iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

07/10 - 14:22

Ney espera por Carlos Alberto para definir time

Único jogador garantido no ataque é Wellington Paulista; Zárate pode ganhar chance na equipe

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - O técnico do Botafogo, Ney Franco, vai esperar até o treino desta quarta-feira para definir a equipe para a partida desta quinta-feira, às 20h30, contra o Vitória. Isso porque ele vai aguardar pela definição da situação do meia Carlos Alberto, que se recupera de uma virose e pode ser mais um desfalque.

O jogador, que não participou das atividades de segunda-feira, voltou a não treinar com o grupo nesta manhã de terça-feira, o que aumentou a possibilidade dele não enfrentar o Rubro-negro baiano.

Dois desfalques são certos para a partida. O goleiro Castillo, que está servindo à seleção do Uruguai nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010, e o atacante Jorge Henrique, que vai cumprir suspensão porque foi expulso na derrota de 2 a 1 para o Grêmio, ficam de fora. Com isso Renan está confirmado com a camisa 1, enquanto que o ataque depende da situação de Carlos Alberto, que poderia ser deslocado ao setor para formar dupla com Wellington Paulista, que retorna de suspensão. Nesse caso, Zé Carlos, outro que estava suspenso, entraria no meio-de-campo. Sem ex-tricolor, o argentino Zárate vira opção, pois foi usado no treino desta terça-feira pela manhã.

“O Zárate foi muito bem quando entrou no segundo tempo da partida contra o Grêmio e precisa de ritmo. Estou pensando se o coloco desde o início ou se ele entra no segundo tempo na quinta-feira”, disse Ney Franco.

Se depender do argentino, o treinador do Botafogo já pode usá-lo desde o início do jogo contra os baianos.

“Já estou me sentindo bem melhor, entrando no clima e me acostumando com o jogo do Botafogo. Acredito que com uma seqüência de jogos poderei render melhor”, afirmou Zárate.

O argentino comentou ainda as críticas que vem recebendo sobre a sua forma física. Esse aspecto ainda irrita Zárate. “Não me importo que critiquem minhas atuações dentro de campo. Falam muito sobre coisas as quais não deveriam se meter, não sabem o que realmente se passa. Não interessa por exemplo se venho para o clube de ônibus ou de carro. Quem deve se preocupar com isso sou eu. Mas estou tranqüilo, trabalho para ajudar o Botafogo. Tenho contrato de quatro anos, quero fazer gols e ser campeão aqui”, disse o jogador.

Wellington Paulista, único certo no setor, evitou ‘ajudar’ Ney Franco a escolher seu companheiro de ataque.

“Se o Carlos Alberto melhorar e conseguir atuar melhor para ele e para o Botafogo. Mas se não der o Ney Franco tem algumas boas opções, o Gil, o Zárate, o Fábio, enfim, independentemente de quem atuar o Botafogo estará bem representado e em condições de fazer um bom papel dentro de campo”, afirmou Wellington Paulista.

Mas pensar no ataque realmente tem sido uma preocupação de Ney Franco, segundo palavras do próprio treinador. “Reconheço que o ataque precisa melhorar a pontaria, pois como o setor defensivo está bem temos que buscar o equilíbrio para a equipe. Como o Botafogo está bem conhecido, com o nosso estilo de jogo já sendo muito visado pelos adversários, temos que tentar alterações na movimentação e aproveitar as oportunidades que aparecerem”, declarou Ney Franco.

Com isto, o esboço do time para a partida desta quinta-feira é o seguinte: Renan, Alessandro, Renato Silva, André Luis e Triguinho; Túlio, Diguinho, Lucio Flavio e Zé Carlos; Carlos Alberto (Leandro Zárate) e Wellington Paulista.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo