iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

07/10 - 17:42

Lembrança de amistoso faz Brasil respeitar a Venezuela
Antigo saco de pancadas do continente bateu o time canarinho por 2 a 0 no último encontro amistoso, nos EUA

Gazeta Esportiva

TERESÓPOLIS - O discurso de que “não há mais bobo no futebol” sempre está na ponta da língua dos jogadores da seleção, não importa contra qual adversário. Em relação à Venezuela, porém, o respeito se torna ainda maior.

Adversário do próximo domingo, em San Cristóbal, o antigo saco de pancadas do continente bateu o time canarinho por 2 a 0 no último encontro, em amistoso disputado em Boston, nos EUA, no início de junho.

A derrota surpreendente marcou o início do inferno astral de Dunga à frente da seleção, que aumentou com a eliminação na Olimpíada de Pequim contra a Argentina e a campanha irregular nas Eliminatórias. Por isso, todo o cuidado é pouco ante um rival que traz más lembranças ao grupo e ao comandante.

“As seleções mais fracas, principalmente na América do Sul, têm evoluído bastante e aquele amistoso serviu para provar que não existe mais bobo no futebol. Agora teremos que estar bastante atentos e ligados para não sermos surpreendidos novamente”, receitou o goleiro Júlio César. “Não podemos nos assustar com eles, mas sim ter respeito, já que a seleção sempre entra como favorita”, completou o lateral-direito Daniel Alves.

Apesar da cautela, alguns jogadores já garantem que a história diante da Venezuela, desta vez, terá um final feliz para a equipe verde-amarela. “Lembro daquele jogo, mas agora é outra história. Naquele jogo, a grande maioria estava entrando em férias. E agora nas Eliminatórias a gente sabe o que fazer na partida contra eles”, garantiu o volante Gilberto Silva.

Mesma linha seguiu Anderson, que nega que o jogo de domingo tenha um sabor de revanche. “Tenho vontade de ganhar todos os jogos sempre. Ninguém quer perder, mas aquele jogo já passou, temos é que esquecer aquela derrota, foi só um amistoso”, recordou.

“Sempre se tinha a expectativa de ganhar de cinco ou seis da Venezuela, mas isso mudou. Eles melhoraram, não existe mais bobo no futebol. E eles vão querer ganhar, vão jogar para frente, no ataque”, concluiu o jogador do Manchester United.


Leia mais sobre: Venezuela Brasil



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo