iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

07/10 - 10:35

Blatter admite candidatura de Portugal e Espanha à Copa de 2018
A competição deve acontecer novamente na Europa, depois de passar por África do Sul e Brasil

Gazeta Esportiva

Mais uma vez, uma grande competição do futebol mundial pode ser sediada em dois países. Depois da Copa do Mundo de 2002 (Coréia do Sul e Japão) e das edições de 2000 (Holanda e Bélgica), 2008 (Áustria e Suíça) e 2012 (anunciada para Polônia e Ucrânia) da Eurocopa, é o Mundial de 2018 que pode ser dividido entre duas sedes.

A competição irá acontecer novamente na Europa, depois de passar por África do Sul e Brasil. Nesta segunda-feira, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, admitiu ter sido comunicado do interesse de Portugal e Espanha em hospedar o torneio. E afirmou que não teria problemas em conceder o direito aos países ibéricos.

“Tenho ouvido falar sobre essa possibilidade, e estou certo de que seria uma candidatura muito forte”, afirmou Blatter, segundo a Agência Lusa, durante reunião do Parlamento Europeu em Bruxelas para discussão do futebol profissional.

O dirigente afirmou ter recebido apenas uma proposta de candidatura – mais uma vez, holandeses e belgas. Mesmo assim, a Fifa espera ser comunicada do interesse oficial de outros países pela Copa do Mundo de 2018, como Inglaterra, Rússia, México, Estados Unidos, China, Japão, Catar e Austrália.

Entretanto, a oferta extra-oficial de Portugal e Espanha parece ser vista com bons olhos por Sepp Blatter. “Definitivamente, se me perguntarem se é uma candidatura forte, digo que sim, que é uma candidatura forte”, reconheceu.

Os portugueses, entretanto, têm se mostrado arredios quanto à proposta. Segundo o presidente Aníbal Cavaco Silva, o país tem “outras prioridades” no momento. Mas para Laurentino Dias, secretário de Estado da Juventude e do Desporto, a candidatura conjunta não seria uma proposta das mais inviáveis.

“Continuo defendendo que Portugal não tem dimensão para receber por si só um evento desta envergadura. Mas com a Espanha, temos a possibilidade de criar uma candidatura muito forte. Há condições e estou convicto de que vale a pena”, afirmou Laurentino, em maio.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo