iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

06/10 - 16:55

"Bancada do esporte" não se dá bem nas eleições
Grande maioria não se elegeu, mas o ex-judoca Aurélio Miguel foi reeleito em São Paulo e o atacante Túlio Maravilha foi o terceiro mais votado em Goiânia

Redação iG Esporte

SÃO PAULO - Vitoriosos dentro de campo, e no tatame, a maior parte dos ex-atletas que tentaram um cargo legislativo nas eleições municipais deste ano não obtiveram o mesmo êxito das suas antigas profissões.

A maioria dos candidatos veio do futebol, exceção feita ao ex-judoca Aurélio Miguel. O medalhista de ouro nas Olimpíadas de Seul-1988, inclusive, é uma das raras histórias de esportistas com sucesso nas urnas. Com mais de 50 mil votos, o ex-lutador foi o 9º mais votado para vereador em São Paulo e acabou reeleito. 

Quem também tentava a reeleição como vereador na capital paulista era o ídolo palmeirense Ademir Guia, craque do Verdão na década 70. Em 2004 ele havia sido eleito com mais de 27 mil votos, número suficiente para se reeleger neste ano. O "Divino", entretanto, só obteve 20 mil votos.

Apesar de nunca ter sido jogador, o dirigente são-paulino Marco Aurélio Cunha aproveitou a "fama" que obteve com o futebol para se eleger vereador pela primeira vez. O superintendente do Tricolor teve o apoio de mais de 38 mil eleitores. Seriam todos eles são-paulinos?

Outro que se deu bem nas urnas foi Moacir Cachorrão, ex-goleiro da Ponte Preta, que foi eleito vereador pela cidade de  Mogi Mirim, interior de São Paulo.

Futura Press
Futura Press
Marco Aurélio Cunha, dirigente do São Paulo, pegou "carona" na barca do futebol para se eleger vereador na capital com quase 40 mil votos 

A bancada corintiana não teve a mesma sorte. Os ex-jogadores do Timão Dinei, Wladimir e Ataliba não conseguiram votos para se elegerem vereadores em São Paulo. O atacante, que atuou na década de 90, teve expressivos 22 mil votos, mas ainda assim insuficientes.    

Também não conseguiram um cargo o ex-atacante do Vasco Wilsinho, que concorria ao cargo de vereador no Rio de Janeiro, Tarciso, ex-atacante do Grêmio que concorria como vereador na capital gaúcha, e o craque da Copa do Mundo de 70 Jairzinho. O ex-jogador do Botafogo sequer conseguiu concorrer nas eleições, já que a sua candidatura havia sido indeferida pelo TRE-RJ por uma multa eleitoral pendente.

Mas o caso de maior sucesso nas eleições deste ano acabou sendo o atacante do Vila Nova-GO Túlio Maravilha, que se elegeu vereador por Goiânia. Ao contrário dos companheiros de profissão, o jogador ainda está na ativa e pretende conciliar as duas atividades. "As duas coisas vão andar juntas e eu acredito que com força e determinação o trabalho será bem feito na política e dentro dos gramados", disse o jogador para o site Justiça Desportiva.

O atacante do Vila, artilheiro da Série B com 21 gols, recebeu 10 mil votos e foi o terceiro mais votado na cidade. Com isso, o jogador acaba com a possibilidade de voltar para o Botafogo em 2009. "Vou até o fim do mandado e não tem como sair de Goiânia. Não tem como jogar fora o que conquistei. Não vou virar as costas para o povo que me elegeu, pois tenho que assumir esse compromisso", concluiu o jogador, e agora político, que já pensa em se candidatar a governador do Estado.

E você internauta, conhece algum esportista que concorreu nas eleições da sua cidade?


Leia mais sobre: Eleições Túlio Maravilha Vila Nova matérias especiais



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Gazeta Press

Sucesso em campo e nas urnas
Túlio Maravilha é o mais novo político do Brasil. Ele já pensa em ser Governador...

Topo