iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

05/10 - 11:04

Sem “cara de campeão”, Verdão confia em Luxa para não “tremer”
“O time estava tranquilo porque já tem um líder que é o treinador, acostumado a dirigir quem está em primeiro", disse Denílson

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Após a segunda rodada na liderança do Campeonato Brasileiro, os palmeirenses já admitem contagem regressiva para as dez partidas restantes que podem dar o pentacampeonato ao clube. E o ânimo para acabar com um jejum de 14 anos não é só pela campanha da equipe. Os jogadores reforçam o discurso da diretoria e depositam confiança em uma pessoa: Vanderlei Luxemburgo.

Um dos mais experientes do elenco, Denílson, decisivo na virada imposta por 3 a 1 diante do Atlético Mineiro no Palestra Itália, não viu a ponta do Nacional pesar na atuação de seus companheiros. Culpa da palestra anterior ao duelo com o Galo. “Antes, nós tínhamos que vencer e esperar que os outros perdessem. O Vanderlei frisou na preleção que era a primeira decisão e só depende da gente”, contou o meia-atacante, exaltando a experiência do chefe, dono de cinco títulos brasileiros.

“O time estava tranqüilo porque já tem um líder que é o treinador, acostumado a dirigir quem está em primeiro. Com esta experiência do Vanderlei, fica muito mais fácil. E o Palmeiras tem um time que mescla experientes e jovens, com todos sabendo da responsabilidade de vencer de qualquer jeito porque era em casa”, completou o camisa 19.

À vontade com os elogios, Luxemburgo enaltece a força de sua equipe. Mas, mesmo com a conquista do Paulista há cinco meses, descarta em seus comandados a “cara de campeão”. “Minha equipe está correspondendo, em um processo crescente. Estamos no caminho certo, todos estão com o discurso parecido, sabendo de suas responsabilidades. Mas até ganhar falta muito”, ensinou o treinador.

Preocupado em não perder o foco na liderança, como já fizeram Flamengo e Grêmio, seus antecessores na ponta, o comandante relembra sempre que o Verdão ainda tem muitos concorrentes. “Estamos brigando para ganhar o campeonato, mas falta muita coisa ainda e tem São Paulo, Grêmio, Flamengo e Cruzeiro chegando. Tem muita coisa de projeção de tabela para acontecer”, frisou.

Enquanto o técnico olha para baixo da tabela preocupado com a proximidade de outros candidatos à taça, Denílson prefere enxergar de outra maneira: finalmente não é necessário “secar” ninguém. O Palmeiras depende só de si para terminar o ano como campeão brasileiro.

“A gente torce para quem está próximo perder para abrirmos vantagem, mas acho isso difícil. Temos é que realmente nos focar em nossos jogos, porque foi difícil alcançar a liderança e agora temos que trabalhar muito mais. Não muda a filosofia que o Vanderlei implantou desde quando chegou, mas agora precisamos de mais concentração e atenção para não deixar escapar a liderança”, recomendou o jogador.


Leia mais sobre: Palmeiras Vanderlei Luxemburgo



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Gazeta Press

Acostumado a ganhar
Elenco alviverde acredita que experiência de Luxa em momentos de decisão pode fazer a diferença

Topo