iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

05/10 - 16:12

Luxemburgo exalta tranqüilidade e descarta favoritismo

O elenco do Palmeiras passou por um bom teste de maturidade, quando reverteu o placar adverso contra o Atlético-MG

Agência Estado

SÃO PAULO - O elenco do Palmeiras passou por um bom teste de maturidade neste sábado, quando reverteu o placar adverso contra o Atlético-MG para vencer por 3 a 1, no Palestra Itália.

A equipe de Vanderlei Luxemburgo segue líder do Brasileirão, com 53 pontos, e a calma que apresentou para virar o jogo agradou o treinador palmeirense.

"Gostei da postura de confiança da equipe. Os jogadores estavam
seguros. Depois que sofremos o gol, mantivemos a tranqüilidade e
criamos as chances de gol de maneira natural, sem afobação. O time
demonstrou equilíbrio e muita consciência para buscar a virada", disse Luxemburgo. O Palmeiras saiu perdendo aos 31 minutos do primeiro tempo, mas conseguiu o empate ainda na etapa inicial, com Leandro. Na segunda metade, Alex Mineiro e Denilson garantiram a vitória.

Além do treinador, o capitão Marcos também exaltou a atuação do time palmeirense, que não se desesperou com o gol atleticano. "O time não se apavorou quando sofreu o gol. Manteve uma postura aguerrida e teve a tranqüilidade para buscar o resultado", disse o goleiro. Marcos usou um uniforme especial nesta partida, com o número 400 às costas, em alusão aos mais de 400 jogos que já fez pelo Palmeiras.

Apesar do resultado e do bom desempenho na reta final, tanto o treinador como o goleiro palmeirense não aceitam o rótulo de favorito ao título do Brasileirão. "Não somos os favoritos, mas um dos postulantes a brigar pela conquista. Existem ainda muitos times na briga e faltam 30 pontos a serem disputados", disse Luxemburgo. O capitão Marcos concordou: "Se tivéssemos com uma boa vantagem, até poderia dizer o contrário. Mas está tudo muito nivelado. Sinceramente, não dá para apontar um favorito ao título."


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo