iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

04/10 - 17:54, atualizada às 21:15 04/10

São Paulo vence Ipatinga mas segue fora G-4

Tricolor fez a sua parte e venceu fora de casa por 3 a 1, mas não contou com o tropeço do rival Flamengo

Gazeta Esportiva


IPATINGA - O São Paulo espantou a má fase fora de casa e conquistou uma importante vitória por 3 a 1 sobre o Ipatinga, neste sábado, no estádio Ipatingão. O Tricolor chegou a levar sustos no confronto em Minas Gerais, mas confirmou seu favoritismo para assegurar o triunfo.

Com o resultado, o Tricolor chegou aos 49 pontos, embalou no Brasileirão e continua na quinta colocação, com o mesmo número de pontos que Cruzeiro e Flamengo, mas com vitórias a menos. Em razão disso, os paulistas seguem fora da zona de classificação para a Libertadores de 2009.

O São Paulo saiu na frente no placar neste sábado, com gol de Jean. Pouco depois, Adeílson aproveitou cobrança de pênalti para empatar. Ainda na etapa inicial, Rodrigo recolocou o Tricolor na frente em batida de falta. No segundo tempo, Jorge Wagner cobrou pênalti para decretar o triunfo.

Depois da partida deste sábado, as duas equipes voltam a campo na quinta-feira, ambos às 20h30 (de Brasília). O São Paulo enfrentará o Náutico, no Morumbi. Já o Ipatinga, que segue na zona de rebaixamento, com 27 pontos, jogará contra o Cruzeiro, no Mineirão.

O jogo: Com apenas um atacante de ofício, Borges, o técnico Muricy Ramalho pediu para seus jogadores defensivos ajudarem o ataque. Os atletas obedeceram ao comandante e concentraram as jogadas no campo ofensivo. Assim, o Tricolor abriu o placar logo aos quatro minutos justamente com um jogador de marcação. Borges dominou perto da linha de fundo e mandou para o meio da área para Jean, que chutou de primeira para as redes.

Depois do gol, o time visitante voltou a ameaçar com um meio-campista, desta vez com Hernanes, que aproveitou bola rebatida na área para finalizar, mas carimbou o defensor. O Ipatinga, então, superou o susto inicial e finalmente conseguiu avançar ao ataque, depois de ficar recuado durante mais de dez minutos. Adeílson avançou pela esquerda e mandou na entrada da área para Gian, que chutou forte, mas para fora.

No lance seguinte, Rodriguinho cobrou falta com força e Bosco espalmou para fora. As investidas do Ipatinga surtiram o efeito esperado quando o árbitro Evandro Rogério Roman anotou pênalti em toque de mão infantil de Jean dentro da área. Assim, aos 15 minutos, Adeílson fez a paradinha e cobrou para as redes, sem dar chances ao arqueiro são-paulino.

E o Ipatinga teve a chance de virar o placar instantes depois, quando a defesa do São Paulo cochilou na área e Ferreira roubou a bola, mas o chute saiu fraco, nas mãos de Bosco. Já o Tricolor teve oportunidade em cobrança de falta de Jorge Wagner, mas Fernando segurou com tranqüilidade.

Depois de um período sem conseguir chegar ao ataque, o São Paulo intensificou sua busca pelo ataque nos minutos finais. Borges segurou na área para Hugo chegar batendo, mas a bola foi por cima. No lance seguinte, Jean arriscou a finalização de fora da área e errou o alvo.

Porém, aos 39 minutos, o Tricolor voltou a pular na frente no placar. Rodrigo bateu falta de longe, a bola passou pelo meio da barreira e chegou às redes dos donos da casa. No intervalo, Márcio Bittencourt promoveu uma alteração para tentar dar mais movimentação ao ataque. Luciano Mandi deixou o jogo para a entrada de Gilsinho.

Apesar da mudança dos donos da casa, quem começou atacando foi o São Paulo. Joilson avançou pela direita e tentou cruzar para Borges, mas a defesa afastou o perigo. Instantes depois, Joilson dominou na entrada da área e bateu fraco, nas mãos de Fernando.

O time mineiro, por sua vez, tentou responder em bolas aéreas. Depois de a defesa do São Paulo tirar três bolas pelo alto, Rodriguinho mandou na segunda trave para Henrique, que cabeceou por cima do travessão. Pouco depois, Márcio Gabriel passou por Hugo na direita e cruzou na área, mas Rodrigo tirou para fora.

Sem conseguir furar o bloqueio visitante, Márcio Bittencourt sacou o volante Augusto Recife para promover a entrada do atacante Pablo Escobar. No minuto seguinte, porém, o Tricolor teve excelente oportunidade. Hernanes encontrou Jorge Wagner livre na esquerda, dentro da área, e o meia chutou cruzado, mas para fora.

Muricy Ramalho, então, foi obrigado a fazer uma alteração no São Paulo em função de contusão de Rodrigo, que acabou substituído por Aislan. Márcio Bittencourt, por sua vez, decidiu abrir de vez o time mineiro. O atacante Kempes entrou no lugar do lateral-esquerdo Rodriguinho.

No entanto, o Tricolor foi mais eficiente na frente. Hernanes fez fila na defesa mineira e sofreu pênalti. Antes da cobrança, Muricy tirou Borges e colocou André Lima. Assim, aos 32 minutos, Jorge Wagner cobrou o pênalti e deu números finais ao placar. Nos acréscimos, o árbitro ainda anulou gol de André Lima por conta de impedimento.

FICHA TÉCNICA (Veja como foi lance a lance)
IPATINGA 1 X 3 SÃO PAULO


Local: Estádio Ipatingão, em Ipatinga (MG)
Data: 4 de outubro de 2008, sábado
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Evandro Rogério Roman (Fifa-PR)
Assistentes: Moisés Aparecido de Souza e José Carlos Dias Passos (ambos do PR)
Cartões amarelos: Henrique (Ipatinga); Zé Luis e Bosco (São Paulo)
GOLS: IPATINGA: Adeílson, aos 15 minutos do primeiro tempo
SÃO PAULO: Jean, aos quatro, e Rodrigo, aos 39 minutos do primeiro tempo. Jorge Wagner, aos 32 minutos do segundo tempo

IPATINGA: Fernando; Márcio Gabriel, Gian, Henrique e Rodriguinho (Kempes); Augusto Recife (Pablo Escobar), Leandro Salino, Xaves e Luciano Mandi (Gilsinho); Adeílson e Ferreira
Técnico: Márcio Bittencourt

SÃO PAULO: Bosco; Rodrigo (Aislan), André Dias e Miranda; Joilson, Zé Luis, Jean, Hernanes, Hugo (Éder Luis) e Jorge Wagner; Borges (André Lima)
Técnico: Muricy Ramalho

 

Leia mais:


Leia mais sobre: São Paulo Ipatinga Campeonato Brasileiro



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Futura Press

Em busca do tri
Vitória fora mostra a regularidade do São Paulo na reta final do Brasileirão e o credencia ao título

Topo