iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

04/10 - 21:03

Figueirense goleia o Vasco e complica clima em São Januário
Equipe catarinense venceu por 4 a 2, respirou aliviada e jogou os cariocas ainda mais no fundo do poço

Gazeta Esportiva


RIO DE JANEIRO - Foi uma noite triste em São Januário. A grande torcida que compareceu ao estádio na esperança de reabilitação do Vasco acabou sofrendo mais uma grande decepção. (>>Assista aos gols da partida no player ao lado>) 

O time da Colina foi goleado por 4 a 2 pelo Figueirense na noite deste sábado e continua em situação muito complicada no Campeonato Brasileiro.

O time carioca ocupa a lanterna da competição com 26 pontos ganhos. O Figueirense, que não vencia há seis partidas, conseguiu um resultado que lhe permite respirar na tabela de classificação. O time de Santa Catarina agora é o 14º colocado com 32 pontos.

O resultado castigou a falta de objetividade do Vasco, que não conseguiu marcar gols no período em que estava dominando a partida. E ao sofrer o segundo gol, mostrou que o time de São Januário está muito intranqüilo e perdeu seu poder de reação. Para piorar a situação, a torcida ainda atirou copos e camisas no gramado o que poderá complicar a situação do clube junto ao STJD. O Figueirense, que não chegou a ser brilhante, mostrou ser um time que soube aproveitar o desequilíbrio do adversário para marcar os gols necessários à vitória.

Na próxima rodada, o Vasco vai enfrentar o Sport na Ilha do Retiro, enquanto o Figueirense vai receber o Ipatinga no Orlando Scarpelli.

O Vasco começou a partida de forma alucinante, não deixando o Figueirense sair da sua defesa. Começou com um chute de Madson que passou raspando no primeiro minuto e prosseguiu com uma conclusão perigosa de Leandro Amaral aos 12 que fizeram o bom público presente ao estádio de São Januário se empolgar com a equipe. Só que o tempo foi passando, o ânimo vascaíno foi diminuindo e a partir dos 15 minutos, o Figueirense começou a se encontrar em campo.

Aos 20 minutos, quando a partida já estava em ritmo mais lento, o Figueirense marcou seu gol no primeiro ataque organizado. Depois de boa troca de passes que envolveu a defesa vascaína, Marquinhos recebeu na área e não deu qualquer chance ao goleiro Tiago.

O gol caiu como uma ducha gelada na torcida, que estava muito entusiasmada, e fez o time do Vasco se perder inteiramente, proporcionando ao Figueirense a chance de equilibrar a partida e tocar a bola para esfriar ainda mais a torcida. O time carioca só voltou a dar sinais de recuperação aos 27 minutos em falta na entrada da área cobrada por Baiano que Wilson largou, mas o ataque vascaíno não aproveitou o rebote.

O Vasco pressionou e o Figueirense, que fazia faltas seguidas nas imediações da sua área. As cobranças não levavam perigo para a o gol do Figueira, o que irritava ainda mais os torcedores vascaínos, que queriam ver seu goleiro batendo as faltas como acontecia no tempo em que ele era destaque da Portuguesa.

Nos minutos finais da etapa inicial, o Vasco aumentou a pressão. Aos 40 minutos, Alex Teixeira entrou na área e foi travado por Alex na hora da conclusão. Aos 43, Madson concluiu para boa defesa de Wilson e no último lance do primeiro tempo, Alan Kardec recebeu livre na área e bateu cruzado, mas Asprilla bloqueou o chute e manteve a vitória da equipe catarinense no primeiro tempo.

A esperança da torcida do Vasco de ver seu time reagir no segundo tempo durou apenas dois minutos, tempo que o Figueirense precisou para marcar o segundo gol através do zagueiro Asprilla que, inteiramente livre, aproveitou a cobrança de escanteio para cabecear sem chances para o goleiro Tiago. O Vasco ficou inteiramente desnorteado e a conseqüência foi a marcação do terceiro gol, aos oito minutos, em cobrança de falta de Marquinho que Tiago não conseguiu defender.

A partir desse momento, a torcida vascaína perdeu completamente a paciência. Passou a vaiar seus jogadores, especialmente o goleiro Tiago, e começaram a jogar camisas e copos dentro do gramado. Para piorar a situação, o Figueirense marcou o quarto gol, aos 14 minutos, com Cleiton Xavier, depois de um contra ataque rápido que pegou a defesa vascaína inteiramente fora de posição.

Apesar de inteiramente perdido em campo, o Vasco marcou seu primeiro gol aos 21 minutos em cabeçada de Leandro Amaral. O gol foi saudado com muitas vaias por parte da torcida vascaína que se dividia na hora de vaiar o time, ofender o presidente Roberto Dinamite e o ex-Eurico Miranda.

O meia Mádson foi expulso, mas o Vasco seguiu lutando diante do acomodado Figueirense e chegou ao segundo gol aos 43 minutos em cabeçada de Edmundo após cobrança de escanteio de Pedrinho, no último lance importante da partida.


FICHA TÉCNICA (Veja como foi lance a lance)
VASCO-RJ 2 x 4 FIGUEIRENSE-SC

Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 4 de outubro de 2008 (Sábado)
Horário: 18h20 (de Brasília)
Árbitro: Alicio Pena Júnior (Fifa-MG)
Assistentes: Márcio Eustáquio Santiago (MG) e Wenderson Mozzer (MG)
Cartões amarelos: Victor, Baiano, Eduardo Luiz e Madson (Vasco);Alex e Marquinho (Figueirense)
Cartão vermelho: Madson (Vasco)

Gols: FIGUEIRENSE: Marquinhos, aos 20 minutos do primeiro tempo, e oito do segundo tempo; Asprilla aos dois minutos, e Cleiton Xavier aos 14 minutos do segundo tempo.
VASCO: Leandro Amaral, aos 21 minutos do segundo tempo, e Edmundo aos 43 minutos do segundo tempo.

VASCO: Tiago, Baiano (Eduardo Santos), Eduardo Luiz, Fernando e Valmir (Pedrinho); Victor, Madson, Alex Teixeira e Edmundo; Leandro Amaral e Alan Kardec (Rodrigo Antonio).
Técnico: Renato Gaúcho

FIGUEIRENSE: Wilson, Alex (Bruno Aguiar), Bruno Perone e Asprilla; Diogo, Magal, Marquinho, Cleiton Xavier e Alex Cazumba (Leandro Carvalho); Tadeu e Bruno Santos (Rodrigo Fabri).
Técnico: Mário Sérgio

 

Leia mais:


Leia mais sobre: Vasco Figueirense Campeonato Brasileiro



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo