iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

03/10 - 10:27

Rodrigo acaba com polêmica sobre balada
A polêmica no São Paulo começou com a rescisão de contrato do lateral-direito Éder na segunda-feira

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - O ambiente do São Paulo ficou quente nos últimos dias com a informação de que alguns jogadores teriam saído à noite na semana passada. No entanto, um dos atletas citados na polêmica, o zagueiro Rodrigo quebrou seu silêncio e afirmou que não exagerou em festas. “Eu estava com minha família, como todo mundo sai. Estava com minha esposa e o que faço com ela fora de campo não devo satisfação a ninguém”, afirmou.

A polêmica começou com a rescisão de contrato do lateral-direito Éder na segunda-feira, quando o superintendente de futebol, Marco Aurélio Cunha, admitiu que havia ocorrido um ‘entrevero’. O ala tinha comemorado seu aniversário na semana anterior, mas outros dirigentes afirmaram apenas que o haviam dispensado por conta do exceço de opções para o setor.

Assim, chegou-se a especular que outros jogadores teriam ficado em uma festa com o atleta até de madrugada. No entanto, Rodrigo nega que tenha se envolvido na polêmica do lateral.

“Os nomes que estavam envolvidos nessa história não tiveram nada a ver com o problema do Éder. Os nomes que colocaram ninguém gostou”, afirmou o zagueiro, que conversou com Marco Aurélio Cunha para esclarecer a história.

“Ele já explicou para a gente o que aconteceu e a história morreu ali”, sentenciou. Apesar de Rodrigo não confirmar, a festa em que foi com sua esposa era de outro jogador, o zagueiro Juninho, e outros atletas também compareceram com suas respectivas cônjuges.

O aniversário de Juninho aconteceu já há duas semanas e o próprio Muricy Ramalho citou o episódio, lembrando que não houve problema algum na ocasião, já que a comemoração foi feita em um dia sem jogos.

“Essa história foi de um jogo lá atrás, na terça-feira depois do jogo com o Flamengo. Era aniversário de um deles, e cinco jogadores foram festejar com suas mulheres. Isso foi na terça e o jogo seguinte só foi no domingo. Mas falam como se fosse algo ruim. O que interessa é que estão aqui e correndo”, afirmou o treinador.

O meia Jorge Wagner, que também teria ido ao aniversário de Juninho, minimizou o episódio. “Não é o momento de comentar, porque o que falar agora não vai contribuir para o jogo importante que teremos contra o Ipatinga. Quando tem uma notícia dessa em um clube, fica difícil de ter um convívio ali dentro. Então, isso já passou e é o momento de pensar no jogo importante contra o Ipatinga”, finalizou.

Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo