iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

03/10 - 21:05

Líder Palmeiras luta para exorcizar fantasma diante do Galo
Sobre a escalação, Luxemburgo deve manter o mistério até momentos antes de a bola rolar

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - No ano passado, o Palmeiras entrou em campo como favorito, mas deixou escapar a chance de jogar a Libertadores-2008 ao perder em casa para o Atlético-MG na última rodada do Campeonato Brasileiro. Agora, a situação será semelhante no jogo deste sábado, às 16 horas (de Brasília), no Parque Antártica: todos esperam uma vitória para que o Verdão continue na liderança da competição nacional.

Só que os jogadores do time paulista preferem esquecer o confronto do final de 2007. “Assisti a esse jogo da Ucrânia, o Palmeiras tinha toda a chance de vitória, mas não conseguiu. Agora mudou tudo, é outro ano, o Eder Luis foi destaque daquela partida e já está no São Paulo”, afirma o atacante Kléber.

Mesmo sem disputar a Libertadores de 2008, o elenco alviverde evita falar em vingança contra os mineiros. “Era outro ambiente, uma equipe totalmente diferente do Palmeiras. Claro que todos nós gostaríamos de ter jogado a Libertadores, é uma vitrine no futebol brasileiro. Mas pensamos neste momento em classificação para a Libertadores do ano que vem”, avisa o meia Diego Souza.

O Palmeiras tem alguns trunfos para impor seu jogo neste sábado. O primeiro é o Parque Antártica. A equipe do técnico Vanderlei Luxemburgo perdeu apenas uma vez em casa na competição. “Sabemos da nossa força em casa, mas só vencemos as partidas porque tivemos pés no chão e humildade”, decreta Diego Souza.

A defesa também é motivo de intensa comemoração no líder do Campeonato Brasileiro. Antes criticada, a retaguarda do Verdão já acumula seis partidas sem levar gol, igualando uma marca da temporada de 1992. Até os atacantes se mostram mais seguros com a melhora de desempenho defensivo do time. “O time melhorou bastante com essa defesa, a gente espera que continue assim, vamos tentar levar o mínimo de gols possível”, aconselha Kléber.

Sobre a escalação, Luxemburgo deve manter o mistério até momentos antes de a bola rolar. A surpresa pode ser a presença do experiente Roque Júnior, destaque da classificação do Palmeiras na Copa Sul-americana diante do Sport Áncash, do Peru. O zagueiro tenta se recuperar de um incômodo na coxa direita. 'Vamos definir apenas em cima da hora', promete o treinador da equipe de Palestra Itália.

Alerta: No Atlético-MG, a torcida segue preocupada com o fantasma de rebaixamento, já que o clube ainda encara adversários complicados. Depois de enfrentar o Palmeiras, o time encara os clássicos contra Flamengo e Cruzeiro. No discurso, a mentalidade é de não temer nenhum adversário. Só assim os atleticanos podem ser recuperados os pontos perdidos em tropeços como o do último sábado.

“A partir de agora vamos fazer de cada jogo o jogo da vida do Atlético e contar três pontos daqui pra frente. Se o planejamento não deu certo, agora vamos fazer um planejamento de partida a partida”, simplifica o técnico Marcelo Oliveira.

Na vida política, o clube continua conturbado. Duas semanas após a renúncia do presidente Ziza Valadares, o cargo segue vago. Na quinta-feira, torcedores foram a uma reunião do Conselho Deliberativo cobrar pressa na marcação das novas eleições, proporcionando cenas de violência na sede do clube.

Em campo, o time terá duas modificações em relação ao último jogo. No ataque, Lenílson não vinha bem jogando como centroavante e será escalado Jael, jogador que se sente mais à vontade na posição. No meio-campo, Élton entra na vaga de Rafael Miranda e terá mais liberdade. Quem fica com a função de unicamente marcar, normalmente atribuída a Rafael Miranda, será Serginho.

Mesmo não estando tão acostumado a atuar como cabeça-de-área e enfrentando um dos melhores ataques do Brasileirão, Serginho não perde o sono pensando no jogo de sábado. “O Alex Mineiro, o Kléber e o Diego Souza são jogadores de grande qualidade. Temos que estar ligados nisso. O Marcelo tem esta confiança em mim. Não é muito difícil”, avalia o volante.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS X ATLÉTICO-MG

Local:
Palestra Itália, em São Paulo (SP)
Data: 04 de outubro de 2008, sábado
Horário: 16 horas (de Brasília)
Árbitro: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Assistentes: Flavio Gilberto Kanitz e João Patrício de Araújo (ambos de GO)

PALMEIRAS: Marcos; Gustavo, Martinez e Maurício (Roque Júnior); Elder Granja, Sandro Silva, Léo Lima (Pierre ou Evandro), Diego Souza e Leandro; Kléber e Alex Mineiro
Técnico: Wanderley Luxemburgo

ATLÉTICO-MG: Juninho; Mariano, Marcos, Leandro Almeida e César Prates; Serginho, Élton, Márcio Araújo e Renan Oliveira; Marques e Jael.
Técnico: Marcelo Oliveira.


Leia mais sobre: Palmeiras Atlético-MG Brasileirão



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo