iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

03/10 - 17:30

Ex-chefe de comissão acha que sindicância acabará em pizza no Verdão

Gilto Avalone deixou presidência da comissão de sindicância de ingressos do Palmeiras, após desentendimento

Gazeta Esportiva

Uma rusga interna determinou a saída de Gilto Avalone da presidência da comissão de sindicância de ingressos do Palmeiras. A queda do dirigente aconteceu por um desentendimento com integrantes do departamento financeiro, que é comandado pelo ex-diretor de futebol Salvador Hugo Palaia.

A partir de agora, Gilto Avalone teme pelo futuro das investigações sobre a comercialização de ingressos no Palmeiras. “Tenho impressão que vão arquivá-la”, lamentou, em entrevista por telefone à reportagem da GE.Net. “O importante é que sei que sou um cidadão limpo, não devo nada a ninguém e não pedi para entrar no cargo”, completou.

Gilto Avalone foi demitido no início da semana pelo presidente Afonso Della Mônica. Sua saída aconteceu porque a sindicância tinha a intenção de colher depoimentos de um diretor da tesouraria, mas o pedido acabou negado pelos responsáveis do departamento financeiro.

Extremamente cauteloso nas palavras, Gilto Avalone ainda tem a curiosidade de conhecer o real motivo para se esconder o representante da tesouraria. “Se você perguntar para mim, eu também não sei, era uma coisa tão simples, só queria saber os procedimentos. Não dá para entender”, disse. “Depois de tudo isso, eu tenho a impressão de que tirei alguma coisa de lá de dentro, mas não sei o que é. Infelizmente, não dá para afirmar nada”, emendou.

Em relação a Afonso Della Monica, Gilto Avalone descarta qualquer crítica. Ele sabe que o presidente do Verdão foi obrigado a demiti-lo por questões políticas, já que articula nos bastidores para continuar no comando do clube até, pelo menos, outubro do próximo ano.

“Mantenho tudo o que já falei sobre a honestidade do Della Monica, não tenho nada contra ele. Tinha toda a liberdade dentro da comissão. Mas infelizmente eu sei que existe essa questão da política interna do clube”, afirmou.

Separação
Apesar das dúvidas sobre o futuro da sindicância, Gilto Avalone acredita no fim do contrato entre Palmeiras e BWA, a empresa responsável pela comercialização dos ingressos no Palestra Itália. A rescisão do acordo é uma das exigências do grupo “Muda Palmeiras”, que passou a apoiar a permanência de Afonso Della Monica na presidência do clube.

“Na sindicância, percebemos que a BWA tem um sistema de informática ultrapassado. Pelo que ouvi no clube, o contrato começa a ser rescindido a partir da próxima semana”, finalizou Gilto Avalone.


Leia mais sobre: Palmeiras comissão de sindicância de ingressos



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo