iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

02/10 - 23:43

Confusa em campo, Portuguesa admite má atuação em Salvador
“Pecamos na finalização, mas pecamos lá atrás também. O time todo pecou, não adianta culpar um ou outro", disse Wilton Goiano

Gazeta Esportiva

SALVADOR - O fato de ter tomado dois gols nos oito primeiros minutos de jogo contra o Vitória na noite desta quinta-feira é uma prova do desencontro que tiveram os jogadores rubro-verdes em Salvador. Após a derrota por 3 a 1, uma coisa foi unânime entre o elenco e o técnico Estevam Soares: a atuação não foi boa neste jogo.

“Pecamos na finalização, mas pecamos lá atrás também. O time todo pecou, não adianta culpar um ou outro. O time como um todo não repetiu as atuações que teve nas ultimas partidas”, disse Wilton Goiano, antes de tentar outra explicação para o tropeço: “A equipe ficou perdida depois do gol, faltou experiência para lidar com a situação”.

O lateral, que atuou improvisado como volante nesta noite, não foi o único atleta do setor de marcação a sentir dificuldades para encaixar a equipe diante dos rápidos jogadores do Vitória. Seu companheiro de posição, Raí, foi outro que sofreu com o setor ofensivo do rival.

“Tivemos muita desatenção no começo da partida. Isso custou os dois gols. Falamos bastante que eles iriam vir para cima nos primeiros minutos. Foi o que aconteceu. Eles se movimentaram bastante, o que confundiu nossa marcação”, opinou o volante.

Mesmo com o desapego em campo, a Portuguesa ainda ensaiou uma reação no final dos dois tempos, quando pressionou o Vitória. Nos minutos finais de jogo, após o gol de Heverton, Vaguinho por muito pouco não evita a derrota: o jogador recebeu dentro da área e bateu forte, cruzado, mas Viáfara desviou com a ponta dos dedos, mandando a bola na trave.

“Foi um jogo onde nossa equipe não conseguiu jogar bem. Com toda a preparação que fizemos, é complicado, com oito minutos de jogo, sair perdendo por 2 a 0. Perdemos toda programação tática que tínhamos feito”, disse o técnico Estevam Soares, insatisfeito com a desatenção.

“Faltou a equipe estar ligada em campo, mas não temos o que chorar, a Portuguesa foi desatenta, não aproveitou as chances, e no final não tivemos sorte. Mesmo não fazendo uma grande partida, poderíamos ter empatado o jogo no lance do Vaguinho. Talvez um resultado de empate fosse mais justo, pelo que aconteceu durante os 90 minutos”, completou.


Leia mais sobre: Portuguesa Brasileirão



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo