iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

01/10 - 13:18

Ceni faz tratamento intensivo e mantém esperança de jogar

Se recuperando de uma contusão na panturrilha, goleiro já voltou a treinar com bola e pode enfrentar o Ipatinga

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - A rotina do goleiro Rogério Ceni está bem definida até o fim desta semana. Em função da contusão na panturrilha que sofreu no sábado, o jogador está se submetendo a tratamento de nove horas diárias no CT da Barra Funda e ainda mantém a esperança de jogar contra o Ipatinga, na próxima rodada do Brasileirão.

“Eu senti na hora do arranque e isso requer um pouco mais de tempo, mas vamos ver como vai ser a evolução. Se eu sentir que não tenho condições, vai o Bosco para o jogo. Mas, se achar que tenho chance, eu me coloco à disposição do treinador. A chance de jogar é pequena, mas não descarto. Fico nove horas em tratamento aqui todo dia por isso”, afirmou.

Na verdade, Rogério está passando 11 horas por dia no CT, já que tem também o tempo de almoço e descanso. Em ritmo acelerado para tentar voltar a jogar já contra o Ipatinga, o capitão tricolor reconhece que abusou do ritmo do treino na manhã de sábado passado, quando a lesão muscular da panturrilha direita se agravou.

“Treinei menos na semana passada porque estava sentindo um pouquinho, mas quis compensar no sábado e esse foi meu erro. Se tivesse segurado um pouco, poderia até ter jogado (contra o Cruzeiro). Depois de velho, o jogador acaba se traindo e passando um pouquinho do limite (risos)”, comentou o atleta, que admitiu ter começado a sentir a dor no jogo contra o Sport, dia 21 de setembro.

Se não conseguir se recuperar a tempo para atuar no sábado contra o Ipatinga, Rogério deverá estar pronto para a rodada seguinte, diante do Náutico. “Eu me machuco só uma vez por ano e é sempre coisa leve, que precisa só de duas semanas de recuperação”.

Para não perder o tempo de bola, Rogério concilia o tratamento a treinos específicos de goleiro. Nesta quarta, o atleta ficou de joelhos para defender algumas bolas no gramado. “Ficando de joelhos, eu não forcei a panturrilha. Quando o goleiro fica sem treinar com a bola, demora mais para entrar no ritmo”, concluiu.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Vipcomm

Reforço do ídolo?
Rogério Ceni não enfrentou o Cruzeiro, mas quer estar em campo contra o Ipatinga

Topo