iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

29/09 - 12:18

Criciúma admite briga pra não cair, mas sem entender má fase

Os jogadores, por sua vez, já admitem que o temor pelo descenso para a Série C realmente existe

Gazeta Esportiva

CRICIÚMA - Faltam apenas dez rodadas para o final da Série B do Campeonato Brasileiro. Por isso, o Criciúma começa a se preocupar com a possibilidade de volta a disputar a Série C, o que aconteceu apenas uma vez em sua história – em 2006, quando retornou para a segunda divisão nacional com o título da terceira.

O Tigre abre a zona de rebaixamento da Série B na 17ª colocação, somando apenas 30 pontos em 28 jogos disputados. Na última sexta-feira, o time do técnico Paulo Campos ainda foi derrotado pelo Paraná por 3 a 1 e perdeu a chance de deixar as últimas quatro colocações, nas quais também estão Marília, Brasiliense e CRB.

Os jogadores, por sua vez, já admitem que o temor pelo descenso existe. Após o tropeço em Curitiba, o meia Luciano Bebê reconheceu que o Criciúma briga para não cair, mas não soube explicar o porquê de tantas derrotas.

“Uma derrota causa desconfiança, é ruim. Mas vamos erguer a cabeça, porque o campeonato está afunilando, não merecemos ficar assim. Espero dias melhores”, afirmou Luciano Bebê, de acordo com o portal ClicRBS.

Ao lado de Fortaleza e Brasiliense, o Tigre é o time com o segundo maior número de derrotas na competição (14, superadas apenas pelas 18 derrotas do CRB). Entretanto, o presidente Edson Búrigo garante que não irá promover mudanças em seu elenco até o final deste ano.

Búrigo, porém, espera mais esforço de seus contratados. “Apesar do momento ruim, não há motivo para dispensas, mas sim de união. Vamos sair dessa com o esforço de todos”, espera o dirigente, segundo entrevista à rádio catarinense Eldorado.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo