iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

27/09 - 21:15

Botafogo e Fluminense tentam triunfo por objetivos opostos

Alvinegro vem de três derrotas consecutivas; Tricolor está apenas na penúltima colocação da tabela

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - Botafogo e Fluminense se encontram neste domingo, às 18h10 (de Brasília), no Estádio Olímpico João Havelange, no clássico carioca pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. Trata-se de um confronto em que as duas equipes necessitam desesperadamente de um triunfo, mas por objetivos opostos.

O Alvinegro, que vem de três derrotas consecutivas, sendo a última por 1 a 0 para o América de Cali-COL, pela Copa Sul-Americana, soma 42 pontos e tenta retornar ao G-4, zona de classificação para a Copa Libertadores. Já o Tricolor, derrotado pelo Coritiba dentro de casa por 3 a 2 na rodada passada, está na penúltima colocação, com 25 pontos, e quer se distanciar da zona de rebaixamento.

Os dois treinadores têm trabalhado de uma maneira diferente da comum na preparação de seus elencos para o jogo. Normalmente em semana de clássico os comandantes tentam jogar o favoritismo para o lado do adversário, principalmente quando existem argumentos para isso.

O Botafogo faz melhor campanha, mas em compensação o Fluminense ficou a semana inteira no Rio de Janeiro enquanto o Alvinegro teve que enfrentar uma desgastante viagem para a Colômbia. Cuca conhece muito bem o elenco botafoguense, mas Ney Franco já conseguiu dar padrão tático a seu time, coisa que o técnico tricolor não conseguiu. Mesmo assim os treinadores concordam quanto ao equilíbrio do duelo.

“Não podemos ficar tentando encontrar favorito. O Botafogo vai jogar em casa, mas viajou durante a semana. Nós estamos desfalcados, assim como eles também estão. Eu conheço bem o elenco do Botafogo, mas aqueles jogadores também estão acostumados com a minha forma de atuar. Portanto, não podemos tentar encontrar favoritos onde não existe”, disse Cuca.

Para Ney Franco o equilíbrio do clássico vem justamente do fato de as duas equipes precisarem desesperadamente de um triunfo. “Além de toda a rivalidade que cerca esse confronto, o que o torna ainda mais equilibrado é que os dois precisam ganhar de qualquer maneira para não terem seus objetivos comprometidos. O Botafogo tem metas ambiciosas e o Fluminense não pode pensar em ser derrotado. Isso fará o jogo emocionante e equilibrado”, afirmou Ney Franco.

Para os jogadores dos dois time,s um fator que pode influenciar positivamente alguma das equipes é o apoio da torcida. Justamente por isso eles aproveitaram os dias que antecederam ao clássico para convocar os torcedores.

“O Botafogo tem tudo para ter muito mais torcedores presentes porque vai jogar em casa, com a nossa torcida estando acostumada a torcer no Engenhão. Mesmo sabendo que não estamos vindo de resultados satisfatórios, precisamos do apoio de nossos torcedores nesse jogo, pois isso pode desequilibrar a partida a nosso favor”, convocou o goleiro Castillo.

Já o goleiro titular do Fluminense, Fernando Henrique, acredita que mesmo em menor número os torcedores do Tricolor precisam se fazer presentes ao Engenhão. “O Fluminense está numa situação delicada na tabela de classificação e apenas com o apoio dos torcedores vamos conseguir sair disso. Sabemos que colocamos o time nesta posição e só nós poderemos tirá-lo. Mas estamos nos empenhando para isso e como empenho não tem faltado a torcida precisa seguir apoiando”, disse Fernando Henrique.

Para este jogo as duas equipes têm problemas e seus treinadores prometem fazer mistério quanto à escalação. Ney Franco não poderá contar com o lateral-esquerdo Triguinho, com o meia Diguinho e com o atacante Jorge Henrique, todos suspensos por terem recebido o terceiro cartão amarelo na derrota de 3 a 1 para a Portuguesa. Com isso o meia Zé Carlos deverá ser deslocado para a lateral, Leandro Guerreiro ganhará oportunidade no meio-de-campo e Gil formará dupla de ataque com Wellington Paulista.

Pelo lado do Fluminense os desfalques são o lateral-direito Eduardo Ratinho e o zagueiro Luiz Alberto, ambos se recuperando de um estiramento muscular na coxa esquerda, e o atacante Washington, que recebeu o terceiro cartão amarelo contra o Coritiba. Com isso Carlinhos jogará na lateral e Edcarlos na zaga. No ataque Somália tem vaga assegurada, enquanto Maicon disputa posto com Wellington Monteiro. Se o primeiro atuar o esquema será com três atacantes, enquanto na segunda hipótese a versão mudará para o tradicional 4-4-2. O meia argentino Darío Conca reaparece após cumprir suspensão.

Alguns ingredientes esquentam o jogo. Primeiro, o fato de que nenhum dos times conseguiu vencer um clássico carioca neste Campeonato Brasileiro. O Botafogo empatou todos os quatro que fez, incluindo o zero a zero com o próprio Tricolor. Já o Fluminense empatou três encontros e foi derrotado pelo Flamengo.

Mas, no confronto direto na temporada, amplo domínio botafoguense, que venceu os três encontros no Estadual: 2 a 0, 3 a 1 e 1 a 0 no mais importante deles, na final da Taça Rio, segundo turno. No Brasileirão empate sem gols. O clássico também marcou a inauguração do Engenhão no Brasileiro do ano passado e o jogo terminou com triunfo botafoguense por 2 a 1.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO x FLUMINENSE


Local: Estádio Olímpico João Havelange, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 28 de setembro de 2008 (Domingo)
Horário: 18h10 (de Brasília)
Árbitro: Péricles Bassols (RJ)
Assistentes: Ediney Mascarenhas (RJ) e Wagner Santos (RJ)

BOTAFOGO: Castillo, Thiaguinho, Renato Silva, André Luis e Zé Carlos; Leandro Guerreiro, Túlio, Lucio Flavio e Carlos Alberto; Gil e Wellington Paulista
Técnico: Ney Franco

FLUMINENSE: Fernando Henrique, Carlinhos, Edcarlos, Thiago Silva e Júnior César; Romeu, Wellington Monteiro (Maicon), Arouca e Darío Conca; Ciel e Somália
Técnico: Cuca


Leia mais sobre: Botafogo Fluminense

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias