iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

26/09 - 13:06

Defesa ameaça permanência do Figueirense na elite
Se mantiver a atual média, equipes catarinense sofrerá 80 gols até o fim do Campeonato Brasileiro

Por Renan Justi, da Footstats

FLORIANÓPOLIS - Bastaram 14 rodadas para o atual elenco do Figueirense entrar, negativamente, para a história do time. O placar de 7 a 1 diante do Grêmio, em casa, ficou registrado como a maior goleada que o clube já sofreu em 11 participações na Série A. Antes, já tinha perdido de cinco para o Flamengo e empatado com a Lusa num jogo de dez gols, ambos fora de casa.

Se a equipe tivesse sofrido mais um gol nesse segundo turno, chegaria aos 21 gols sofridos, o que representaria a exata média de 3 gols nos últimos sete jogos. Para teor de comparação, o Figueirense, nessa segunda metade da disputa, já sofreu dez vezes mais gols que a defesa do Sport.

Ao todo, foram testados sete zagueiros. Entre eles estava Felipe Santana, transferido para o futebol alemão e peça fundamental no jogo aéreo. Tanto que, no único confronto em que atuou nesse Brasileiro, o zagueiro de 1,92m marcou dois gols. Depois dele, nenhum outro zagueiro do elenco conseguiu balançar as redes.

Perder bons jogadores do sistema defensivo não é algo incomum para o Figueirense. No início dessa temporada, o time perdeu o lateral André Santos e o zagueiro Chicão, artilheiro do time no Nacional passado. Hoje, os dois formam, ao lado de Carlos Alberto, também ex-Figueirense, a melhor defesa da Série B -17 gols tomados em 27 partidas pelo Corinthians.

Veja quais são as piores e melhores defesas desse segundo turno:

Mais vazados

2º turno

Total

Figueirense

20

55

Atlético-PR

13

34

Portuguesa

12

51

Menos vazados

2º turno

Total

Sport

2

26

Goiás

4

32

São Paulo

5

26


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
[x] fechar