iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

22/09 - 18:25

Reforço de última hora, Fabrício filma sua apresentação na Lusa
Aos 30 anos, o atacante, emprestado pelo Goiás até o final do ano, chega para ajudar a tirar a Portuguesa do rebaixamento

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Na tarde desta segunda-feira, o último reforço da Portuguesa na temporada vestiu a terceira camisa do clube. Ato que vale como recordação histórica.

Opção para ajudar a salvar o time do rebaixamento, Fabrício Carvalho se apresentou no Canindé e fez um pedido especial ao assessor de imprensa: emprestou-lhe sua filmadora digital para gravar sua primeira entrevista como jogador da Lusa.

Aos 30 anos, o atacante, emprestado pelo Goiás até o final do ano, ostentava um colar com suas inicias F e C em letras douradas e deixava clara a alegria pela possibilidade de atuar pela primeira vez em nove meses. E quer agarrar a oportunidade para se firmar no estado em que mais brilhou.

“Estou feliz por voltar a São Paulo. Aqui fui muito bem, na Ponte Preta e no São Caetano, onde vivi meu melhor momento”, relembrou o centroavante, que soma na carreira passagens por Vila Española, do Uruguai, Andradina-SP, Guararapes-SP, União Barbarense-SP e Nacional, de Portugal.

Sob a batuta de Estevam Soares, terá a função de emplacar como “homem-gol”, algo que Christian e Washington não conseguiram em 2008. “Vim para começar a minha história. Todos que passaram aqui são bons jogadores e eu vim aqui para conquistar meu espaço. Fui contratado para fazer gols e tenho confiança para colocar isso em prática”, prometeu.

Apesar de tamanho otimismo, Fabrício não era a primeira opção da Lusa. O clube já tinha acertado com Max, dono de sete gols na Série B pelo América-RN. Mas a negociação fracassou. “Tínhamos esta aposta no Max, que foi meu atleta no América. Até fui eu que fiz as indicações para o Palmeiras. Mas ele não foi legal com a gente na Portuguesa. Se comprometeu a vir e mudou tudo na última hora. Ficamos de mãos atadas e apavorados”, relatou Estevam Soares.

No desespero, o ex-centroavante de Goiás e São Caetano apareceu em meio a propostas inaceitáveis. “Na última semana, jogador bom estava que nem mulher bonita: quem tem, segura, deixa em casa. Tivemos oferta de inúmeros atletas, alguns até ex-atletas, outros sem boa performance atualmente, alguns machucados. No último dia, apareceu o nome do Fabrício”, contou o técnico, que prontamente foi receber informações do jogador.

“Liguei para o Hélio dos Anjos (técnico do Goias) e ele garantiu que o Fabrício estava em boa forma física, não técnica porque está há nove meses sem jogar. E tem boa conduta como atleta no São Caetano e uma grande história de sinceridade e honestidade como homem”, elogiou Estevam, recordando dos problemas de Fabrício no coração.

Na expectativa de provar que deveria ser a primeira alternativa de contratação, o atacante quer agradecer a chance dada pela Lusa. “No ano passado não fomos bem, escapamos do rebaixamento na última rodada, mas neste ano o time embalou. Só que o técnico deixou bem claro que não quer jogar com um homem de referência no ataque então fui procurar outros clubes. E a Portuguesa me abriu as portas”, concluiu o atleta.


Leia mais sobre: Portuguesa campeonato brasileiro



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
[x] fechar