iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

22/09 - 18:35

Palmeirenses prontos para enfrentar campo sintético no Peru

Verdão fugiu da altitude de Cuzco, mas vai jogar em Lima na grama artificial pela Sul-Americana

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - A definição do jogo contra o Sport Áncash para a cidade de Lima, sem enfrentar a temida altitude de Cuzco, trouxe alívio ao Palmeiras. Mas a equipe brasileira vai saborear uma novidade na partida da noite desta quarta-feira no estádio Nacional: um gramado sintético, liberado pela Fifa desde 2004 para competições internacionais.

O estádio Nacional já foi alvo de uma polêmica por sua grama sintética. Recentemente, a Argentina fez de tudo para não disputar a partida contra o Peru, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2010, no local. Mesmo a contragosto, os argentinos entraram no campo e empataram com os donos da casa por 1 a 1.

Um dos titulares relacionados para o compromisso na Copa Sul-americana, o zagueiro Gustavo revela que já atuou uma vez em um campo artificial na Rússia. “A bola pula bastante, precisamos de uma adaptação rápida, vamos treinar para tentar nos acostumar”, afirmou o defensor, que atuou pelo Dínamo de Moscou.

O Palmeiras tem direito a um treino de reconhecimento de gramado. A movimentação acontece nesta terça-feira. No Brasil, as equipes não têm o costume de atuar em campo sintético. Apenas na Copa São Paulo de Juniores, na cidade de São Bernardo do Campo, é usado um campo artificial.

Para o volante Pierre, que retorna ao Palmeiras depois de seguidas lesões, atuar no gramado sintético é uma novidade. O jogador já está ciente de que será obrigado a tomar cuidado principalmente na hora de dar um carrinho.

”Eu só atuei em grama sintética em campo de futebol society. Não pode sonhar em dar um carrinho, senão o coro da perna fica na grama. Tem que fazer o reconhecimento, ver a chuteira ideal”, afirmou o camisa cinco.

Inicialmente, Pierre pretende levar a chuteira normal de futebol de campo ao Peru. Caso sinta qualquer desconforto, irá atrás de uma chuteira específica. “Na emergência, vou comprar uma chuteira lá”, confirmou o meio-campista.

Em contrapartida, Gustavo aconselha os companheiros a utilizarem o calçado normal. “Pode jogar a chuteira de campo com uma trava um pouco mais baixa”, apontou o zagueiro.


Leia mais sobre: Palmeiras Copa Sul-Americana



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
[x] fechar