iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

18/09 - 14:07

Gobbi agradece “tesão” de agente de Mano por projeto do clube

Primeiro a levantar suspeitas sobre a relação entre Carlos Leite e Mano Menezes foi Finazzi, que saiu para o São Caetano

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Carlos Leite emprestou R$ 600 mil sem juros ao Corinthians e espera pacientemente pela devolução do dinheiro porque sente “tesão” pelo projeto do clube. Essa foi a explicação do vice-presidente de futebol Mário Gobbi para a ajuda do procurador do técnico Mano Menezes nas contratações de Eduardo Ramos e Wellington Saci.

O meia e o lateral-esquerdo também são clientes do empresário.

“A vantagem que o Carlos Leite vê no empréstimo é o projeto do Corinthians. Não sei se é coisa de Deus, mas conseguimos juntar um bom grupo de pessoas aqui. O Carlos Leite tem tesão para que o projeto do Corinthians dê certo, e somos muito gratos a ele”, disse Gobbi, em mais um discurso emocionado. Com respostas prontas, o dirigente chegou ao Parque São Jorge nesta manhã preparado para apresentar sua defesa: “Podem vir quente, que estou fervendo”.

O primeiro a levantar suspeitas sobre a relação entre Carlos Leite e Mano Menezes foi Finazzi. Ao trocar o Corinthians pelo São Caetano, ele disse à TV Gazeta que estava encostado no ex-clube em decorrência do favorecimento do técnico a jogadores de determinado empresário. Mário Gobbi se irrita ao ouvir o nome do centroavante. “E o Carlos Leite quer demais o sucesso do Corinthians. O envolvimento dele com o Mano é mais profundo do que a gente imagina. Eles têm projetos juntos. Quando é assim, não se brinca de contratar”, acrescentou.

O vice-presidente não se arrisca a analisar a moralidade da congruência de projetos de um empresário e um técnico de futebol. “Não há nada de ilícito. Pode parecer imoral? Isso é subjetivo. Discutir moral é muito complicado, porque ela depende da educação, do berço e dos princípios de cada um. O que é moral para um pode não ser para outro”, divagou Gobbi. Para a diretoria do Corinthians, sequer o ato de pedir um empréstimo a Carlos Leite fere a ética.

O empresário de Mano Menezes foi a primeira pessoa a quem o presidente Andrés Sanchez recorreu quando o técnico indicou as contratações de Eduardo Ramos e Wellington Saci, de acordo com Mário Gobbi. Com uma dívida estipulada em cerca de R$ 93,5 milhões (mais de R$ 100 milhões na época), o clube preferiu evitar um novo empréstimo bancário – o que fez recentemente, ao receber R$ 12 milhões do banco BMG.

Eduardo Ramos e Wellington Saci eram conhecidos somente por quem acompanhava o futebol goiano antes de o Corinthians investir R$ 600 mil por intermédio de Carlos Leite nos jogadores. “A operação tinha que ser vapt-vupt. Outro grande clube de São Paulo estava interessado. Tivemos que colocar o Eduardo Ramos no isolamento face o assédio. E o Saci foi o melhor do último Campeonato Goiano. Perguntem ao PC Gusmão quem é o Saci. Os dois jogadores são promessas do Corinthians”, enalteceu Gobbi.

Para o Corinthians se reforçar com o meia Elias, Carlos Leite precisou adquirir 30% dos direitos federativos do jogador, em negociação com participação da Traffic, parceira do Palmeiras. “Se não fosse o Carlos Leite, não aconteceria o negócio. O clube não tem dinheiro”, lamentou Gobbi. Mais tarde, o empresário ajudou o lateral-direito Denis a se desvincular do Santos e acertar com o clube do Parque São Jorge. O vice do Corinthians alega que a preferência era por Jancarlos, mas levou um “passa-moleque” do jogador do São Paulo. “Estamos externando bastidores. É triste revelar. Nenhum clube faz isso.”

Ao concluir sua defesa, Mário Gobbi advertiu que parcerias com empresários são imprescindíveis para os clubes brasileiros. Lembrou que colegas de Carlos Leite já investiram muito mais no Corinthians do que o agente do treinador, mas nenhum com comprometimento semelhante. “Assumimos o compromisso de devolver os R$ 600 mil o quanto antes, e ele está tendo a paciência necessária para receber. Isso vai acontecer até o final do mês”, prometeu.

Também nesta quinta-feira, o Corinthians apresentou seu último reforço para a Série B do Campeonato Brasileiro. O volante Cristian, ex-Flamengo, ouviu em pé, sem jeito, a longa exposição de Mário Gobi. O jogador é o mais recente cliente de Carlos Leite no Parque São Jorge.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
[x] fechar