iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

16/09 - 09:44

Nelsinho Baptista será julgado pelo STJD nesta terça

Segundo súmula do árbitro Wagner Tardelli, treinador foi expulso após gesticular com o braço direito, pedindo cartão

Gazeta Esportiva

RECIFE - Empolgado com a boa campanha realizada nos seis jogos do returno do Campeonato Brasileiro, nos quais conquistou três vitórias, dois empates e foi derrotado apenas uma vez, na primeira rodada, o Sport poderá ter um grave problema para dar seqüência ao momento positivo. Isso porque o técnico Nelsinho Baptista terá de se sentar no banco dos réus nesta terça-feira, a partir das 17h30, no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) da CBF, e corre o risco de ficar suspenso de suas atividades por um período de 30 até 180 dias.

Expulso na vitória por 1 a 0 sobre o Internacional, dia 31 de agosto, o treinador foi denunciado no artigo 188 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (manifestar-se de forma desrespeitosa, ou ofensiva, contra membros do Conselho Nacional de Esporte; dos poderes das entidades desportivas ou da Justiça Desportiva, e contra árbitro ou auxiliar em razão de suas atribuições, ou ameaçá-los).

Segundo a súmula do árbitro Wagner Tardelli, que apitou a partida entre o Leão e o Colorado, aos 38 minutos do primeiro tempo o treinador foi expulso do banco de suplentes após gesticular com o braço direito, solicitando cartão para a equipe adversária, mantendo comportamento inadequado.

Esta não será a primeira vez que o experiente treinador terá a desagradável experiência de ser julgado pelo Tribunal da CBF. Nelsinho já sentou no banco dos réus em duas ocasiões. No dia 30 de maio de 2007, também foi julgado no 188 do CBJD e conseguiu a absolvição no julgamento da Terceira Comissão.

Em dezembro do ano passado, o comandante voltou ao Tribunal, enquadrado no artigo 191 (deixar de cumprir deliberação, resolução, determinação ou requisição do Conselho Nacional de Esporte e saiu ileso na sessão da Segunda Comissão Disciplinar. A torcida do Sport espera que, mais uma vez, a absolvição seja aplicada e o treinador siga livre para trabalhar.


Leia mais sobre: STJD Sport



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
[x] fechar