iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

13/09 - 21:44

Portuguesa lamenta falhas em 'jogo atípico'
Mais uma vez, a Lusa começou jogando bem fora de casa, mas sucumbiu em suas próprias falhas, disse Estevam

Gazeta Esportiva

CURITIBA - Em um momento no qual precisava de uma vitória para tentar deixar a zona de rebaixamento do Brasileirão, a Portuguesa caiu diante do Atlético-PR levando dois gols na bola aérea. As falhas de marcação custaram caro ao time rubro-verde, algo que os jogadores lamentaram.

“Não poderíamos ter falhado na marcação no segundo tempo. Sofremos dois gols de cabeça e acabamos sofrendo mais uma derrota. A nossa situação está ficando cada vez mais difícil, mas precisamos continuar trabalhando para vencermos o Botafogo dentro de casa”, disse o atacante Washington.

Da mesma forma, o técnico Estevam Soares não ficou satisfeito com o desempenho da equipe. Depois de afirmar que, mais uma vez, a Lusa começou jogando bem fora de casa, mas sucumbiu em suas próprias falhas, o comandante não colocou a partida deste sábado como comum.

“Foi um jogo atípico. No primeiro tempo foi tudo igual, as duas equipes marcaram bastante e poderíamos ter feito dois ou três gols para matar a partida, mas estava difícil de entrar. No segundo tempo voltamos com a mesma proposta mas tomamos um gol bobo e isso desarticula qualquer esquema”, explicou o treinador.

“Na primeira chance real que eles tiveram o cara cabeceou e fez o gol”, continuou Soares, citando o primeiro gol do Furacão, marcado por Júlio Cesar, aos cinco minutos da etapa final. Outra lamentação do treinador foi o fato de o time não ter utilizado a difícil situação que também vive o rival em benefício próprio.

'Automaticamente, por mais que tranqüilo que você esteja, o resultado desastabiliza. Mesmo quando tomou o gol, o time manteve a postura, chegou no ataque, mas seria o inverso com o Atlético. Se tivessemos feito 1 a 0, o caldeirão viraria contra eles', completou o técnico.


Leia mais sobre:



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
[x] fechar