iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

11/09 - 11:42

Para média do Brasil em casa, público decepciona no Engenhão

76.570 torcedores pagaram para assistir à goleada por 5 a 0 do Brasil sobre o Equador, no estádio do Maracanã

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - O número de torcedores que compareceu ao Engenhão no empate sem gols entre Brasil e Bolívia ficou bem abaixo da média que a equipe canarinho costumou levar às arquibancadas nas outras três partidas que disputou em casa nesta edição das Eliminatórias Sul-americanas para a Copa do Mundo de 2010. Como foram disponibilizados 44 mil ingressos para o duelo da noite de quarta-feira, o público seria o pior do Brasil como mandante neste torneio classificatório mesmo se o Engenhão tivesse lotação máxima.

Mas, para piorar, o jogo não chegou nem perto de ter arquibancadas cheias. Pelo contrário.

Da carga total destinada a esta partida, a CBF colocou 29 mil à venda nos guichês e distribuiu os outros 15 mil para patrocinadores. Mesmo assim, apenas 31.422 torcedores compareceram ao Engenhão. Apenas os ingressos mais baratos (R$ 30) esgotaram e tiveram seus setores cheios nesta quarta. Já as áreas destinadas a quem aceitasse pagar R$ 100 ou R$ 200 ficaram com grandes espaços vazios.

A baixa procura do público contrasta com a grande demanda que tiveram os outros três jogos da seleção no Brasil nestas Eliminatórias. Antes desta partida no Engenhão, a equipe canarinho já havia jogado três vezes em seus domínios nesta edição e em todas as oportunidades os ingressos esgotaram com antecedência.

No primeiro dos confrontos, dia 17 de outubro do ano passado, 76.570 torcedores pagaram para assistir à goleada por 5 a 0 do Brasil sobre o Equador, no estádio do Maracanã. Naquela oportunidade, o ingresso mais barato também saía por R$ 30, mas o mais caro colocado à venda era de R$ 150.

Já em 21 de novembro de 2007, o estádio do Morumbi contou com a presença de 65.379 pagantes para a vitória por 2 a 1 da equipe canarinho sobre o Uruguai. O curioso é que o jogo no Morumbi também teve ingressos de até R$ 200, o que não afugentou o público.

O último compromisso em casa antes do duelo com a Bolívia havia sido contra a Argentina, em 18 de junho passado, quando a equipe canarinho também ficou apenas no 0 a 0, diante de 52.527 torcedores que pagaram para entrar no Mineirão. Naquela ocasião, os bilhetes mais caros foram comercializados por um preço recorde nestas Eliminatórias, R$ 250.


Leia mais sobre: Eliminatórias da Copa



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
[x] fechar