iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

10/09 - 13:02

STJ retira acusação de tráfico contra Edinho, filho de Pelé

Juízes decidiram por unanimidade anular o processo; Edinho não chegou a completar um ano na prisão

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - A sexta turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) teria decidido na terça-feira anular o processo que acusava Édson Cholbi do Nascimento, o Edinho - filho de Pelé, ex-goleiro do Santos e atual auxiliar de preparador de goleiros do clube -, e mais dez pessoas pelo crime de formação de quadrilha e associação para o tráfico. Preso em junho de 2005, Edinho aguardava o julgamento em liberdade, por envolvimento com o grupo liderado por Ronaldo Barsoti, o Naldinho, um dos poderosos do tráfico de drogas na Baixada Santista.

Segundo disse o advogado de defesa Eduardo Antônio Miguel Elias ao jornal Diário de S. Paulo, os ministros Nilson Naves, Paulo Gallotti, Maria Thereza de Assis Moura, Jane Silva e o relator Og Fernandes teriam decidido, por unanimidade, anular o processo na íntegra.

Esta informação foi confirmada pela assessoria de imprensa do STJ na manhã desta quarta, esclarecendo que já foram enviados telegramas sobre a decisão para todas as partes interessadas, porém, o teor do processo ainda não havia sido divulgado até agora.

O tribunal teria acatado o argumento de que o juiz da 1ª Vara do Fórum de Praia Grande, Edegar de Souza, havia aplicado equivocadamente a lei 6863/1976, não permitindo aos réus apresentarem defesa prévia, por escrito, antes da denúncia do Ministério Público.

Como a lei 10409/2002 prevê a defesa por escrito por parte dos réus, o juiz da Vara teria que recebê-la antes de aceitar a denúncia. Por isso, os ministros teriam decidido anular o processo 896 de 2005 na íntegra, segundo Elias. O advogado de Edinho disse que espera uma nova denúncia do Ministério Público. Ele acrescentou que, dos 11 réus, apenas três ainda estão detidos.

Edinho, que desde 2005 não chegou a completar um ano na prisão, já havia conseguido em julho deste ano, um habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF), porque estaria esperando o julgamento há muito tempo. Em fevereiro, Naldinho foi solto pela mesma razão.


Leia mais sobre: Santos Edinho



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
[x] fechar