iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

10/09 - 23:48

Brasil joga mal e empata com Bolívia nas Eliminatórias

Seleção jogou praticamente o segundo tempo com um homem a mais, mas não conseguiu traduzir a superioridade numérica em gols

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - A Bolívia era vista como o adversário ideal para que o Brasil voltasse a convencer sua torcida e confirmasse sua reação, iniciada com a vitória de 3 a 0 sobre o Chile, fora de casa, em Santiago. Lanterna e com a pior defesa da competição, com 20 gols sofridos, os bolivianos acabaram complicando a partida para o Brasil. Apática, a seleção brasileira não conseguiu tirar o placar do 0 a 0, deixando de se impor diante da fraca equipe andina.

Muito se falou para que os brasileiros evitassem um entusiasmo exagerado para o jogo contra a fraca seleção boliviana, mas o que parecia ser uma tarefa simples para aqueles que conseguiram atropelar os chilenos comandados por Marcelo Bielsa acabou virando uma enorme complicação para os comandados de Dunga.

Reuters
Ronaldinho Gaúcho lamenta não ter conseguido ajudar o Brasil em campo



A partida, que deveria servir como uma confirmação da volta do Brasil ao bom futebol após o desempenho decepcionante nas Olimpíadas de Pequim, acabou com o mesmo placar em que iniciou o primeiro tempo, e a seleção não conseguiu chegar sequer uma vez à meta boliviana com uma chance real de gol.

Quando se tornaram recorrentes os erros na armação do Brasil, com Diego e Ronaldinho Gaúcho tentando insistentemente acionar um Luís Fabiano excessivamente marcado pela zaga boliviana, começaram a surgir as primeiras vaias entre a pouca torcida que se dispôs a pagar os preços proibitivos dos ingressos e rumar até o Estádio João Havelange.

Bem armada pelo técnico Erwin Sánchez, que não comandou a equipe do banco de reservas por estar suspenso, a Bolívia manteve durante todo o jogo uma grande disciplina tática.

Barrando todas as oportunidades ofensivas dos donos da casa e marcando de perto os armadores de jogada do Brasil, além de praticamente anular o ponto de referência brasileiro no ataque, Luís Fabiano, a zaga andina ainda acionou por diversas vezes uma bem ensaiada linha de impedimento.

O Brasil só conseguiria chegar ao gol de Carlos Arias aos 18 minutos, quando aproveitando uma brecha na sua marcação, Maicon correu com a bola pela lateral direita e cruzou na cabeça de Luis Fabiano que, desequilibrado, não conseguiu completar para o gol.

AP
Torcedores que compareceram ao Engenhão criticaram duramente Dunga

Pouco depois, os bolivianos assustariam Júlio César pela única vez nos primeiros 45 minutos, quando Ronald García arriscou de fora da área, forçando o goleiro brasileiro a espalmar a bola nos pés de Marcelo Moreno, ex-Cruzeiro, que desperdiçou no rebote.

A seleção boliviana, que vinha de uma derrota para o Equador, 3 a 1, em Quito, seguiu bem no segundo tempo, enquanto o Brasil manteve sua postura bovina, pouco assustando os visitantes. Apenas Juan, que já vinha mostrando um bom futebol na primeira metade do jogo, mostrou certo esforço para mandar o time para frente - em vão.

Impaciente, a torcida intensificou suas vaias e chegou a bradar o grito de “Adeus, Dunga”, pedindo a saída do técnico da seleção brasileira. Parecendo nervoso no banco de reservas, o treinador ainda tentou consertar o time no decorrer da etapa complementar, colocando Júlio Baptista em campo, mas em pouco influiu na atitude dos jogadores. “Burro, burro, burro”, insistiam os torcedores, decepcionados.

Com o resultado, o Brasil segue na segunda colocação do torneio classificatório para a Copa da África do Sul, em 2010, mas ainda pode ser ultrapassado pela Argentina, que enfrenta o Peru ainda nesta noite.

Na próxima rodada, a nona e última do primeiro turno das Eliminatórias, o Brasil encara a Venezuela, no dia 12 de outubro, fora de casa, enquanto a Bolívia, um dia antes, pega o Peru.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 0 X 0 BOLÍVIA  (Veja como foi o jogo lance a lance)


Local: Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 10 de setembro de 2008, quarta-feira
Horário: 21h50 (de Brasília)
Árbitro: Alfredo Intriago (Equador)
Assistentes: Felix Badaraco e Juan Cedeño (ambos do Equador)
Cartões amarelos: Josué, Juan, Diego, Luisão (Brasil) Jaime Moreno; Hoyos (Bolívia)
Cartão vermelho: Ignácio Garcia (Bolívia)

BRASIL: Júlio César; Maicon, Lúcio, Luisão e Juan; Lucas (Júlio Baptista), Josué e Diego (Elano); Robinho, Luís Fabiano e Ronaldinho Gaúcho (Nilmar)
Técnico: Dunga

BOLÍVIA: Arias; Hoyos, Raldes, Rivero e Ignácio Garcia; Walter Flores, Robles, Ronald García, e Joselito Vaca; Jaime Moreno (Luis Gutiérrez) e Marcelo Moreno (Pablo Escobar)
Técnico: Erwin Sánchez

Leia também:


Leia mais sobre: Seleção brasileira Bolívia Eliminatórias



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Reuters

Decepção no Engenhão
Sem estádio cheio, seleção esteve apática em campo e não ameaçou o gol boliviano

Topo
[x] fechar