iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

09/09 - 10:46

Kaká diz que só sai do Milan se dirigentes do clube quiserem

Jogador está fora dos gramados desde maio, quando se submeteu a uma artoscopia no joelho esquerdo

EFE

ROMA (Itália) - O atacante brasileiro Kaká, do Milan, disse que nunca pedirá para deixar a equipe, e que só se transferirá se a diretoria do clube italiano decidir vendê-lo. "Os dirigentes do Milan sempre me trataram bem, nossa relação é ótima. Talvez um dia mudem de opinião, mas não acho que isso seja possível", acrescentou o jogador, cobiçado por clubes como Real Madrid e Chelsea, em entrevista publicada hoje pelo jornal esportivo "La Gazzetta dello Sport".

Por outro lado, o brasileiro não teve dúvidas em afirmar que a melhor contratação do Campeonato Italiano para esta temporada foi a do atacante Ronaldinho Gaúcho pelo Milan.

Perguntado sobre suas diferenças em relação ao novo companheiro de clube, Kaká comentou: "Nossas decisões são distintas, mas isto não significa que não possamos ser amigos. E, principalmente, que não possamos jogar juntos".

Kaká, que até dezembro detém o prêmio "Bola de Ouro" de melhor jogador europeu, oferecido pela revista "France Football", afirmou que seu sucessor é o meia-atacante argentino Lionel Messi, do Barcelona, a quem classificou de "um verdadeiro craque".

Fora dos gramados desde maio, quando se submeteu a uma artroscopia no joelho esquerdo em um hospital do Rio de Janeiro, o jogador disse que espera recuperar a forma o mais rápido possível para ter chances de conquistar novamente o prêmio de melhor jogador do mundo da Fifa.

O meia disse ainda que este ano o Milan deve encontrar um novo equilíbrio para conquistar o Campeonato Italiano. 


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias