iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

08/09 - 17:23

Derrotas palmeirenses doem mais no “torcedor” Marcos
Goleiro revelou que teve dificuldades para dormir após a primeira derrota em casa neste ano, contra o Sport

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - A vitória por 3 a 0 do Sport na quinta-feira, no Palestra Itália, tirou o sono de Marcos. O goleiro revelou que teve dificuldades para dormir após a primeira derrota do Palmeiras em casa neste ano.

Atitude que comprova o amor do camisa 12 pelo clube. Há 16 anos no Palmeiras, o ídolo é visto como um torcedor dentro de campo pelos companheiros.

“Não posso nem falar o que ele disse no vestiário depois do jogo. Junto com o Bruno (goleiro reserva), o Marcos é o jogador do elenco há mais tempo no Palmeiras e acaba virando até um torcedor dentro do clube. Por isso, as derrotas doem bastante. O Marcos sempre viveu com muita intensidade todos os jogos. Na seleção era a mesma coisa”, revelou Denílson, pentacampeão mundial em 2002 com o arqueiro.

O sofrimento do capitão alviverde pôde ser detectado durante a partida. Nervoso, Marcos chegou a discutir com torcedores que estariam “cornetando demais”. No fim do jogo, resolveu guardar sua revolta para si e deu apenas respostas evasivas aos repórteres que o encobriram à espera de mais uma declaração crítica e sincera.

A reação, porém, não deve ser esperada apenas de atletas tão ligados ao Verdão como o goleiro. “Independentemente do tempo de clube, existe a autocrítica. A derrota sempre dói. Lógico que o Marcos e o Bruno vivem e sentem muito mais, mas todos têm que sentir a dor também. Isso é profissionalismo. Viver com essa intensidade te faz crescer, principalmente na derrota, quando os erros aparecem mais e as críticas vêm forte”, ensina Denílson.

Elder Granja assegura que a tristeza era geral no grupo na quinta-feira. O sentimento agora, no entanto, é de se recuperar voltando à vice-liderança do Brasileiro com uma vitória sobre o Cruzeiro no domingo. “Também esperávamos vencer o Sport. No momento que precisávamos, perdemos a primeira em casa no ano. Mas agora temos de encontrar força para vencer um concorrente direto fora de casa”, pregou o lateral.

E confiança é o que não falta no Palmeiras, terceiro colocado a seis pontos da liderança. “O clima no elenco está tranqüilo porque a gente sabe da nossa qualidade. Sempre é ruim perder um jogo como foi contra o Sport, mas a maioria dos que estão aqui tem certa experiência em primeira divisão”, analisou Denílson.

“Nada melhor do que vencer o Cruzeiro para manter a confiança para a próxima partida em casa. Nem passou pela nossa cabeça perder e isso doeu bastante, mas o empate do Grêmio (com o Fluminense) aumentou a nossa confiança e a vontade de buscar o título brasileiro”, finalizou o meia-atacante, já de olho em uma recepção tranquila da torcida no duelo de 21 de setembro contra o Vasco, pelo Brasileiro.


Leia mais sobre: Marcos Palmeiras



Alerta de Gols Receba notícias pelo seu celular

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
[x] fechar