iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

05/09 - 12:14

Palmeiras não sabe mais o que fazer para resolver “caos aéreo”

Dos 34 gols sofridos no campeonato, 14 foram originados de bolas pelo alto; Marcos afirmou que 'já estava acostumado'

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - A derrota para o Sport deflagrou mais uma vez as falhas da defesa palmeirense nas bolas aéreas. Dos três gols marcados pelos pernambucanos no primeiro tropeço dentro de casa da equipe de Vanderlei Luxemburgo, dois nasceram de cruzamentos na área de Marcos.

E o próprio técnico já não sabe mais como resolver o problema.

Em 24 rodadas, o Verdão sofreu 31 gols, sendo 14 deles originados em bolas pelo alto. Diante de um número tão alto, o goleiro Marcos já chegou a ironizar dizendo que “estava acostumado, é só alguém cruzar na minha área que é gol”. Para pôr fim à causa de 45% dos tentos contra sua equipe, Luxemburgo tem dedicado boa parte dos seus treinos a cruzamentos, mas a estratégia não tem surtido efeito dentro de campo.

“O que eu mais tenho treinado é essa jogada de bola aérea. O que mais eu posso fazer? Claro que eu tinha definido tudo para eles, como bloquear a bola cruzada em diagonal do Sport, se preocupar com o zagueiro que cabeceia bem”, defendeu-se o comandante. “Treino muito com eles e vou ter que continuar assim, não tem jeito”, completou.

As duas jogadas citadas pelo treinador foram exatamente as falhas que deram os dois últimos gols aos pernambucanos. Aos 22 minutos do segundo tempo, Andrade cobrou falta lateral, a bola atravessou a área sem ser tocada até chegar à pequena área, onde Roger, sozinho, só desviou para o gol. Após 11 minutos, foi a vez de Carlinhos Bala cruzar da esquerda para o zagueiro Durval, sem marcação, cabecear na trave e aproveitar o rebote sem ser incomodado para deixar o seu.

Ainda mais pressionados, os zagueiros continuam sem saber o que fazer para melhorar e se defendem pedindo a ajuda do time todo. “Trabalhamos muito nisso, o Luxemburgo fala o que temos que fazer. Mas não conseguimos resolver isso. Vamos precisar de todo mundo para auxiliar a defesa”, comentou Gustavo, repetindo discurso que ele, Jéci e Gladstone têm adotado sempre que o assunto é abordado.

Seja qual for a solução, os palmeirenses já cansaram de ter de responder sobre o “caos aéreo” e colocam o fim deste problema como chave para se manter na briga pelo título. “A bola parada já está tirando o nosso sono há muito tempo, já falamos muito sobre isso e vamos ter que corrigir de uma vez ou não vamos conseguir ser campeões. E tem que resolver isso o mais rápido possível”, avisou Kléber, que usa o líder como modelo pelo alto.

“Pode ver que o Grêmio não toma muito gol de cabeça, e os gols deles são todos desse jeito. Ou de cabeça ou com uma bola espirrada que sobra para alguém marcar. Isso é importante para um time que quer ser campeão”, concluiu o atacante.

Confira abaixo todos os gols pelo alto sofridos pelo Palmeiras neste Brasileiro:

2ª rodada – Palmeiras 2 x 1 Internacional: Índio sobe na segunda trave para desviar de cabeça

5ª rodada – Sport 2 x 0 Palmeiras: Na segunda trave, Roger cabeceia nas redes

9ª rodada – Atlético-MG 1 x 1 Palmeiras: Eduardo se antecipa a Marcos e cabeceia para o gol

12ª rodada – Palmeiras 3 x 1 Fluminense: Washington desvia cobrança de falta de cabeça

13ª rodada – Goiás 3 x 2 Palmeiras: Alex Terra e Paulo Henrique concluem de cabeça cruzamentos da direita

15ª rodada – Grêmio 1 x 1 Palmeiras: Levantamento da direita para Anderson Pico, na segunda trave, dominar no peito e marcar

19ª rodada – Botafogo 1 x 0 Palmeiras: Zé Carlos recebe cruzamento da linha de fundo e faz de cabeça

21ª rodada – Internacional 4 x 1 Palmeiras: Índio aproveita duas bolas alçadas na segunda trave para assinalar de cabeça

22ª rodada - Palmeiras 4 x 2 Portuguesa: Jonas aproveita cruzamento de Patrício e toque de cabeça de Bruno Rodrigo para testar com sucesso contra o gol de Marcos

24ª rodada – Palmeiras 0 x 3 Sport: Sozinho na pequena área, Roger desvia cruzamento; Carlinhos Bala cruza, Durval cabeceia na trave e aproveita rebote sem ser incomodado para marcar


Leia mais sobre: Palmeiras Wanderley Luxemburgo

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo