iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

04/09 - 18:17

Jorge Wagner assume estar abaixo e aceita ficar no banco
Ciente de que não estava desempenhando um bom futebol, Jorge Wagner nem cobrou explicações de Muricy Ramalho

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - O meio-campista Jorge Wagner aceitou com tranqüilidade a decisão de Muricy Ramalho de deixá-lo no banco de reservas no início da partida contra o Atlético-MG. O jogador admitiu que não estava mais acostumado a ficar entre os suplentes, mas preferiu não polemizar.

“Há algum tempo que eu não ficava no banco. Neste jogo, eu fui para o banco por opção da comissão técnica e tenho de respeitar. O respeito sempre existe no São Paulo e no nosso grupo, assim como também há amizade. Por isso, tenho de acatar essa decisão”, afirmou.

Muricy surpreendeu ao barrar o ala/meia da equipe titular para a partida contra o Atlético. Na ocasião, o treinador preferiu colocar Júnior entre os titulares. Jorge Wagner, então, só voltou ao time no intervalo do compromisso no Mineirão. No desembarque da delegação tricolor na capital paulista nesta quinta, o atleta admitiu que não vem conseguindo mostrar seu melhor futebol.

“Fazendo uma autocrítica, com certeza eu não vinha tendo o rendimento que tive no início do campeonato. Sei que posso render muito mais, principalmente nas assistências. Não estamos conseguindo fazer os gols na bola parada, que sempre foi o ponto forte do nosso time. Tenho de estar sempre pensando em melhorar, da mesma forma que os outros jogadores”, comentou.

Ciente de que não estava desempenhando um bom futebol, Jorge Wagner nem cobrou explicações de Muricy Ramalho, que simplesmente fez a alteração sem falar com o camisa sete.

“Claro que existe conversa no dia-a-dia dos treinamentos sobre posicionamento, mas, em relação a colocar ou tirar jogador, ele nunca conversa. Ele não explica os motivos quando te coloca no time e, por isso, também não tem que dar explicações quando tira o jogador. Foi a forma que ele pensou para esse jogo. Naquele momento, achou melhor me deixar no banco e tenho de respeitar a decisão”, concluiu.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo