iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

04/09 - 14:11

Investidores internacionais agitam o mercado europeu com contratações milionárias
Grupo de Abu Dhabi agita mercado da Inglaterra ao comprar Manchester City e levar o atacante Robinho

Trivela.com

LONDRES (Inglaterra) - Dubai virou a cidade da moda. Milionários e famosos – principalmente os da Europa – vão até a cidade dos Emirados Árabes para passarem férias. Grandes eventos internacionais são realizados lá (torneio de tênis, Dubai Cup, golfe, críquete, rúgbi, feiras internacionais...). A campanha de marketing da Emirates, uma das companhias aéreas que mais cresce no mundo, tem em Dubai seu ponto de referência. Um dos hotéis e um dos aeroportos mais extravagantes do mundo estão lá. Mas a capital e maior cidade dos Emirados Árabes não é Dubai, é Abu Dhabi.

Esse crescimento de Dubai no cenário internacional faz parte de um plano do para se preparar para o momento em que o petróleo começar a escassear. Assim, os Emirados Árabes já teriam novas fontes de renda, e o turismo seria uma das principais. De qualquer modo, a concentração de ações em Dubai não passou impune internamente. Pelas regras estabelecidas na criação dos Emirados Árabes Unidos, na década de 1970, a presidência do país é sempre da família Al-Nahyan, de Abu Dhabi, e o primeiro-ministro é da família Al-Maktoum, de Dubai. E, depois de Dubai se lançar mundialmente, é a vez de Abu Dhabi fazer sua parte.

Khalifa bin Zayed Al-Nahyan emir de Abu Dhabi e presidente dos Emirados Árabes já acertou a realização de um Grande Prêmio de Fórmula 1 em sua cidade. A capital emirense também é provável sede da final do Mundial de Clubes de 2009. Em seu plano, Abu Dhabi se tornaria a capital do esporte do Oriente Médio, suplantando a concorrência de Doha (Catar) e, claro, Dubai. A idéia da família Al-Nahyan é aparecer, algo que sempre foi sua especialidade. E ela raramente apareceu tanto quanto nos últimos três dias.

No último domingo, o emirense Sulaiman Al-Fahim comprou o Manchester City do polêmico Thaksin Shinawatra, ex-ditador da Tailândia que estava foragido na Inglaterra depois de ter sido deposto. Sulaiman chegou falando grosso, prometendo transformar o City no maior clube do mundo (“maior que Real Madrid e Manchester United juntos”) com contratações extravagantes. Até uma improvável compra de Cristiano Ronaldo do rival United foi especulada pelo fanfarrão e novato dirigente.

Sulaiman nada mais é que representante da ADUG (Abu Dhabi United Group), empresa que comprou os Citizens de fato e que pertence à ADIA (Abu Dhabi Investment Authority, uma espécie de BNDES da capital emirense). Ou seja, por trás da compra do Manchester City está o governo de Abu Dhabi.

Para apontar uma pessoa que comanda essa ação, ela seria o xeique Mansour bin Zayed Al-Nahyan, irmão de Khalifa bin Zayed Al-Nahyan (emir de Abu Dhabi e presidente dos Emirados Árabes) e casado com Manal bin Mohammed bin Rashid Al-Maktoum, filha do emir de Dubai. Mansour é dono do Al-Jazira, um dos principais clubes emirenses cujo técnico é Abel Braga, ministro dos assuntos presidenciais do país e diretor de banco e fundo de investimentos.

Dinheiro não falta aos Al-Nahyan. Estima-se que a fortuna familiar alcance o US$ 1 trilhão (nada mal!). Os investimentos da família e do ADUG são surreais. Na semana passada, o grupo anunciou o lançamento de um empreendimento imobiliário de US$ 60 bilhões. Nesse universo, que se assemelha ao de Roman Abramovich, gastar “alguns milhõezinhos” no futebol é trocado.

Isso explica como um grupo dos Emirados Árabes comprou o Manchester City um dia antes do fechamento do mercado de transferências, data para lá de inadequada. Shinawatra já tinha problemas com sua gestão no clube mancuniano e estava à procura de parceiros. A aparição do ADUG veio a calhar e o negócio foi fechado rapidamente por valores não divulgados oficialmente.

Os emirenses quiseram aproveitar bem seu único dia de ação no mercado. Foram 24 horas de intensas especulações, que ligavam o nome do City a qualquer jogador que parecesse disponível. No final das contas, a nova diretoria apostou pesado para ganhar do Chelsea a corrida por Robinho, pagando € 40 milhões pelo brasileiro.

Para os defensores do ex-santista, pode soar como uma grande contratação. Mas não é bem assim. Robinho ainda não jogou futebol para justificar um investimento tão alto. Teve excelentes fases no Real Madrid, mas nunca foi capaz de mantê-las por mais de um mês. Além disso, mostrou enorme dificuldade de lidar com a obrigação que se impôs de se tornar o melhor do mundo.

Desse modo, o Manchester City ainda é um time que precisa de melhorias. Shaun Wright-Phillips e Robinho formam uma dupla de meias-atacantes leves, que podem abrir pelas pontas criando espaços para Jô. Além disso, Elano teve momentos de brilhantismo no clube, Mark Hughes é um técnico promissor e Kompany e Micah Richards são defensores talentosos. Mas ainda é pouco, e a torcida precisa saber disso.

O impacto da chegada dos Al-Nahyan à Inglaterra não será imediato. Afinal, a família teve pouco tempo para realmente reforçar o Manchester City. Assim, a tendência é que os celestes tenham um início de temporada perto do que já se esperava, brigando por vagas na Copa Uefa. No entanto, se os planos megalomaníacos dos emirenses forem efetivados, os Citizens podem se tornar realmente uma força nos próximos anos. Como o Chelsea.

Passando a régua

Com o mercado oficialmente fechado, dá para fazer um resumão de tudo o que aconteceu. Então, veja quem chegou e que saiu nos clubes da Premier League e em Celtic e Rangers.

Arsenal

Chegaram: Mikael Silvestre (Manchester United), Aaron Ramsey (Cardiff), Samir Nasri (Olympique de Marselha) e Amaury Bischoff (Werder Bremen).

Saíram: Gilberto Silva (Panathinaikos), Alexander Hleb (Barcelona), Jens Lehmann (Stuttgart), Mathieu Flamini (Milan), Kerrea Gilbert (Leicester), Nacer Barazite (Derby), Armand Traore (Portsmouth), Philippe Senderos (Milan) e Justin Hoyte (Middlesbrough).

Aston Villa

Chegaram: Curtis Davies (West Brom), Steve Sidwell (Chelsea), Brad Friedel (Blackburn), Brad Guzan (Chivas USA) Nicky Shorey (Reading), Luke Young (Middlesbrough), Carlos Cuellar (Rangers) e James Milner (Newcastle).

Saíram: Olof Mellberg (Juventus), Thomas Sorensen (dispensado), Patrik Berger (Sparta Praga), Luke Moore (West Brom) e Shaun Maloney (Celtic).

Blackburn Rovers

Chegaram: Paul Robinson (Tottenham), Carlos Villanueva (Audax Italiano), Danny Simpson (Manchester United), Julio Santa Cruz (Cerro Porteño), Vince Grella (Torino), Keith Andrews (Milton Keynes Dons) e Mark Bunn (Northampton).

Saíram: Stephane Henchoz (dispensado), Bruno Berner (dispensado), Peter Enckelman (Cardiff), Brad Friedel (Aston Villa), David Bentley (Tottenham), Maceo Rigters (Barnsley) e Paul Gallagher (Plymouth).

Bolton Wanderers

Chegaram: Johan Elmander (Toulouse), Fabrice Muamba (Birmingham), Mustapha Riga (Levante), Danny Shittu (Watford) e Ebi Smolarek (Racing Santander).

Saíram: Daniel Braaten (Toulouse), Andranik Teymourian (Fulham), Stelios Giannakopoulos (dispensado), Ivan Campo (Ipswich), El Hadji Diouf (Sunderland), Abdoulaye Meite (West Brom) e Blerim Dzemaili (Torino)

Chelsea

Chegaram: Jose Bosingwa (Porto) e Deco (Barcelona).

Saíram: Steve Sidwell (Aston Villa), Ben Sahar (Portsmouth), Ryan Bertrand (Norwich), Slobodan Rajkovic (Twente), Claude Makelele (Paris Saint-Germain), Khalid Boulahrouz (Stuttgart), Tal Ben Haim (Manchester City), Shaun Cummings (Milton Keynes Dons), Anthony Grant (Southend), Claudio Pizarro (Werder Bremen), Andriy Shevchenko (Milan), Shaun Wright-Phillips (Manchester City)

Everton

Chegaram: Lars Christian Jacobsen (sem clube), Segundo Castillo (Estrela Vermelha), Louis Saha (Manchester United), Carlo Nash (Wigan) e Marouane Fellaini (Standard Liège).

Saíram: Lee Carsley (Birmingham City), Stefan Wessels (Osnabrück) e Andrew Johnson (Fulham).

Fulham

Chegaram: John Pantsil (West Ham), Bobby Zamora (West Ham), Tony Kallio (Young Boys Bern), Andranik Teymourian (Bolton), Zoltan Gera (West Brom), David Stockdale (Darlington), Mark Schwarzer (Middlesbrough), Fredrik Stoor (Rosenborg), Pascal Zuberbuhler (Neuchâtel Xamax), Andrew Johnson (Everton), Dickson Etuhu (Sunderland) e Julian Gray (Coventry).

Saíram: Dejan Stefanovic (Norwich), Nathan Ashton (Wycombe), Elliot Omozusi (Norwich), Ricardo Batista (Sporting), Tony Warner (Hull City), Carlos Bocanegra (Stade Rennes), Brian McBride (Chicago Fire), Philippe Christanval (dispensado), Jari Litmanen (dispensado), Simon Elliott (dispensado), Kasey Keller (dispensado), Hameur Bouazza (Charlton), David Healy (Sunderland), Steve Davis (Rangers), Gabriel Zakuani (Peterborough), Collins John (NEC) e Alexei Smertin (dispensado).

Hull City

Chegaram: Peter Halmosi (Plymouth), George Boateng (Middlesbrough), Tony Warner (Fulham), Bernard Mendy (Paris Saint-Germain), Geovanni (Manchester City), Craig Fagan (Derby), Anthony Gardner (Tottenham), Marlon King (Wigan), Paul McShane (Sunderland), Kamil Zayatte (Young Boys) e Daniel Cousin (Rangers).

Saíram: Michael Bridges (Carlisle), Henrik Pedersen (Silkeborg) e David Livermore (Brighton).

Liverpool

Chegaram: David Ngog (Paris Saint-Germain), Emmanuel Mendy (Murcia), Diego Cavalieri (Palmeiras), Andrea Dossena (Udinese), Philipp Degen (Borussia Dortmund), Robbie Keane (Tottenham), Vitor Flora (Botafogo), Peter Gulacsi (MTK Hungaria) e Albert Riera (Espanyol).

Saíram: Jack Hobbs (Leicester), Godwin Antwi (Tranmere), Adam Hammill (Blackpool), Scott Carson (West Brom), Peter Crouch (Portsmouth), Harry Kewell (Galatasaray), Paul Anderson (Nottingham Forest), Anthony le Tallec (Le Mans), John Arne Riise (Roma), Besian Idrizaj (Wacker Tirol), Danny Guthrie (Newcastle), Robbie Threlfall (Hereford), David Martin (Leicester), Sebastian Leto (Olympiakos), Steve Finnan (Espanyol) e Andriy Voronin (Hertha Berlim).

Manchester City

Chegaram: Jô (CSKA Moscou), Tal Ben Haim (Chelsea), Vincent Kompany (Hamburg), Shaun Wright-Phillips (Chelsea), Pablo Zabaleta (Espanyol), Gláuber (Nuremburg) e Robinho (Real Madrid).

Saíram: Georgios Samaras (Celtic), Andreas Isaksson (PSV), Geovanni (Hull), Emile Mpenza (dispensado), Paul Dickov (dispensado), Sun Jihai (Sheffield United), Matthew Mills (Doncaster), Vedran Corluka (Tottenham) e Javan Vidal (Grimsby).

Manchester United

Chegou: Dimitar Berbatov (Tottenham).

Saíram: Dong Fangzhuo (dispensado), Mikael Silvestre (Arsenal), Adam Eckersley (Horsens), Gerard Piqué (Barcelona), Tom Heaton (Cardiff), Chris Eagles (Burnley), Danny Simpson (Blackburn), Lee Martin (Nottingham Forest) Louis Saha (Everton) e Fraizer Campbell (Tottenham).

Middlesbrough

Chegaram: Didier Digard (Paris Saint-Germain), Marvin Emnes (Sparta Rotterdam) e Justin Hoyte (Arsenal).

Saíram: George Boateng (Hull City), Fabio Rochemback (Sporting), Lee Dong-Gook (dispensado), Mark Schwarzer (Fulham), Steve Thompson (Port Vale), Lee Cattermole (Wigan), Luke Young (Aston Villa) e Jonathan Grounds (Norwich).

Newcastle

Chegaram: Danny Guthrie (Liverpool), Jonas Gutierrez (Mallorca), Fabricio Coloccini (Deportivo de La Coruña), Ignacio Gonzalez (Valencia) e Xisco (Deportivo de La Coruña).

Saíram: Emre (Fenerbahçe), David Rozehnal (Lazio), Peter Ramage (Queens Park Rangers), Abdoulaye Faye (Stoke) e James Milner (Aston Villa).

Portsmouth

Chegaram: Peter Crouch (Liverpool), Ben Sahar (Chelsea), Glen Little (Reading), Omar Alieu Koroma (Banjul Hawks), Younes Kaboul (Tottenham), Jerome Thomas (Charlton), Armand Traore (Arsenal) e Nadir Belhadj (Lens).

Saíram: Sulley Muntari (Internazionale), Omar Alieu Koroma (Norwich), Joel Ward (Bournemouth), Asmir Begovic (Yeovil), Pedro Mendes (Rangers) e Martin Cranie (Charlton)

Stoke City

Chegaram: Seyi George Olofinjana (Wolverhampton), Thomas Sorensen (sem clube), Dave Kitson (Reading), Abdoulaye Faye (Newcastle), Amdy Faye (Charlton), Andrew Davies (Southampton), Ibrahima Sonko (Reading), Danny Higginbotham (Sunderland), Tom Soares (Crystal Palace) e Michael Tonge (Sheffield United).

Saíram: Marlon Broomes (Blackpool), Ryan Shotton (Tranmere) e Jon Parkin (Preston).

Sunderland

Chegaram: Pascal Chimbonda (Tottenham), David Meyler (Cork City), Nick Colgan (Ipswich), Teemu Tainio (Tottenham), El Hadji Diouf (Bolton), Steed Malbranque (Tottenham), Djibril Cisse (Olympique de Marselha), David Healy (Fulham), Anton Ferdinand, (West Ham) e George McCartney (West Ham).

Saíram: Andrew Cole (Nottingham Forest), Greg Halford (Sheffield United), Ian Harte (dispensado), Stephen Wright (dispensado), Ross Wallace (Preston North End), Dickson Etuhu (Fulham), Paul McShane (Hull) e Danny Higginbotham (Stoke).

Tottenham Hotspur

Chegaram: John Bostock (Crystal Palace), Gomes (PSV), Luka Modric (Dynamo Zagreb), Giovani dos Santos (Barcelona), David Bentley (Blackburn), César Sánchez (Zaragoza), Roman Pavlyuchenko (Spartak Moscou), Vedran Corluka (Manchester City) e Fraizer Campbell (Manchester United).

Saíram: Pascal Chimbonda (Sunderland), Paul Robinson (Blackburn), Teemu Tainio (Sunderland), Joe Martin (Blackpool), Robbie Keane (Liverpool). Anthony Gardner (Hull City), Steed Malbranque (Sunderland), Jake Livermore (Crewe Alexandra), Younes Kaboul (Portsmouth), Leigh Mills (Gillingham), Charlie Daniels (Gillingham), Tomas Pekhart (Southampton), Lee Young-Pyo (Borussia Dortmund) e Dimitar Berbatov (Manchester United)

West Bromwich Albion

Chegaram: Scott Carson (Liverpool), Marek Cech (Porto), Gianni Zuiverloon (Heerenveen), Luke Moore (Aston Villa), Borja Valero (Mallorca). Abdoulaye Meite (Bolton), Jonas Olsson (NEC) e Ryan Donk (AZ).

Saíram: Kevin Phillips (Birmingham), Curtis Davies (Aston Villa), Martin Albrechtsen (Derby), Zoltan Gera (Fulham), Luke Daniels (Shrewsbury), Tininho (dispensado) e Michal Danek (Viktoria Plzen).

West Ham United

Chegaram: Valon Behrami (Lazio), Balint Bajner (Liberty Salonta) e Jan Lastuvka (Shakhtar Donetsk).

Saíram: John Pantsil (Fulham), Bobby Zamora (Fulham), Richard Wright (Ipswich), Anton Ferdinand, (Sunderland) e George McCartney (Sunderland).

Wigan Athletic

Chegaram: Amr Zaki (Zamalek), Olivier Kapo (Birmingham), Daniel de Ridder (Birmingham), Lee Cattermole (Middlesbrough) e R Bouaouzan (NEC).

Saíram: Andreas Granqvist (Groningen), Julius Aghahowa (Kayserispor), Salomon Olembe (Kayserispor), Josip Skoko (Hajduk Split), David Cotterill (Sheffield United), Marlon King (Hull City), Carlo Nash (Everton) e Antoine Sibierski (Norwich).

Celtic

Chegaram: Marc Crosas (Barcelona), Pat McCourt (Derry City), Georgios Samaras (Manchester City); Glenn Loovens (Cardiff) e Shaun Maloney (Aston Villa)

Saíram: Michael McGovern (Dundee United), Diarmuid O'Carroll (Morecambe), John Kennedy (Norwich), Rocco Quinn (Livingston); Scott Cuthbert (St Mirren), Kevin Ross (Stirling Albion) e Derek Riordan (Hibernian)

Rangers

Chegaram: Steven Davis (Fulham); Kenny Miller (Derby), Andruis Velicka (Viking Stavanger), Kyle Lafferty (Burnley), Madjid Bougherra (Charlton), Aaron Níguez Esclapez (Valencia), Pedro Mendes (Portsmouth) e Maurice Edu (Toronto FC)

Saíram: Filip Sebo (Valenciennes), Thomas Buffel (Cercle Bruges), Jeroen van den Broeckm (AGOVV), Carlos Cuéllar (Aston Villa), Steven Lennon (Partick Thistle), Mark Weir (Kilmarnock), Andy Webster (Bristol City), Daniel Cousin (Hull), Alan Gow (Blackpool), Alan Lowing (Clyde), Dean Furman (Bradford City), Steven Lennon (Partick Thistle), Mark Weir (Kilmarnock) e Paul Emslie (Clyde).

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo