iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

03/09 - 21:25

Furacão cai diante do Goiás e afunda na crise

Goleada sofrida por 4 a 0 deixa o Atlético com chances de acabar a rodada na zona de rebaixamento

Gazeta Esportiva

GOIÂNIA - O Atlético Paranaense foi à Goiânia e perdeu por 4 a 0 para o Goiás, ficando seriamente ameaçado de penetrar na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, estacionado nos 23 pontos. A equipe da casa, por sua vez, continua sua recuperação na classificação e alcançou os 33 pontos e se firmou na metade de cima da tabela.

O time esmeraldinho queria devolver a goleada sofrida no primeiro turno. Aos cinco minutos, Felipe arriscou o chute, Gallato defendeu e, no rebote, Iarley estava impedido. Aos sete minutos, Márcio Azevedo fez boa jogada individual e lançou Ferreira, que não alcançou. Mas, aos 12 minutos, Gallato derrubou Ramalho e o árbitro marcou pênalti. Na cobrança, Romerito balançou as redes e o assistes invalidou. Na segunda cobrança, gol dos goianos.

Após a cobrança da penalidade, Romerito sentiu uma lesão e foi substituído. Aos 15 minutos, Thiago Feltri arriscou o chute e a bola passou com perigo. Aos 19 minutos, Felipe apareceu na área e rolou para Iarley, que apareceu para tocar na bola e ampliar para os donos da casa. Aos 27 minutos, Márcio Azevedo cobrou escanteio, a bola passou por tudo mundo e a zaga tirou o perigo.

Desorganizado em campo, o Furacão encontrava dificuldades para criar jogadas no campo de ataque. Já o Goiás chegava com perigo e alcançou o terceiro gol aos 31 minutos, com Vítor, que fez jogada individual e bateu forte, sem chance para Gallato. A equipe esmeraldina esperava em seu campo e aproveitava as falhas atleticanas. Aos 43 minutos, Márcio Azevedo cobrou falta, e a bola passou raspando o travessão.

Para o segundo tempo, o técnico Mário Sérgio queimou as três alterações e mudou o esquema tático. Aos dois minutos, Márcio Azevedo cobrou falta e Harley fez boa defesa. Na resposta, novamente Vitor chegou em jogada individual, mas desta vez o chute saiu por cima da meta. A equipe paranaense apresentou um apequena melhora, mas o domínio ainda era total da equipe da casa, que levava mais perigo.

Sem conseguir penetrar na zaga adversária, o Rubro-Negro arriscava de longe, como aos 13 minutos, com um chute sem direção do colombiano Valencia. Com o resultado praticamente garantido, o Goiás tocava mais a bola, administrando a boa vantagem. Aos 19 minutos, Márcio Azevedo cobrou nova falta, e a defesa esmeraldina afastou o perigo. No contra-ataque, Anderson Gomes aproveitou mais uma indefinição da zaga para ampliar o placar.

O time da casa estava mais próximo de ampliar do que tomar o primeiro. Aos 25 minutos, Anderson Gomes bateu de longe, a bola desviou e passou com perigo. Sem ânimo para reagir, o Furacão apenas tentava evitar um desastre ainda pior. Aos 35 minutos, Júlio César chegou no ataque, e tocou pra Pedro Oldoni, que se atrapalhou com a bola. Aos 43 minutos, Pedro Oldoni entrou na área, abriu o espaço e chutou de forma bisonha.

Na próxima rodada, o Atlético Paranaense enfrenta a Portuguesa, no sábado dia 13 de setembro, na Arena da Baixada, precisando desesperadamente de uma vitória. Já o Goiás vai ao Rio Grande do Sul no mesmo dia, quando enfrenta o Grêmio, no Estádio Olímpico.

FICHA TÉCNICA
GOIÁS 4 x 0 ATLÉTICO-PR  (Veja como foi o jogo lance a lance)


Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO)
Data: 3 de setembro de 2008, quarta-feira
Horário: 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Wilson Souza de Mendonça (PE)
Assistentes: Erich Bandeira (Fifa-PE) e Jorge Antonio Pinheiro Lobato (AP)
Cartões amarelos: Gallato e Antonio Carlos (Atlético-PR)
GOLS: GOIÁS: Romerito, aos 14 minutos, Iarley, aos 19 minutos, e Vítor, aos 31 minutos do primeiro tempo; Anderson Gomes, aos 19 minutos do segundo tempo

GOIÁS: Harlei; Ernando, Henrique e João Paulo; Vitor, Fahel, Ramalho (Fredson), Felipe (Julio César), Romerito (Anderson Gomes) e Thiago Feltri; Iarley.
Técnico: Hélio dos Anjos.

ATLÉTICO-PR: Vinicius; Danilo, Alex Fraga, Antônio Carlos; Rodriguinho (Julio César), Renan, Chico (Valencia), Fernando (Alan Bahia) e Márcio Azevedo; Ferreira e Pedro Oldoni
Técnico: Mário Sérgio


Leia mais sobre: Atlético-PR Goiás Brasileirão

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Futura Press

Goleada em casa
O Goiás não foi um bom anfitrião e fez 4 a 0 no Furacão, que segue ameaçado

Topo