iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

03/09 - 15:22

Ex-goleiro Roger volta a cobrar dívida do Botafogo

Ex-jogador reclama que ainda não teria recebido parcela da dívida que o clube teria com ele

Gazeta Esportiva

RIO DE JANEIRO - O ex-goleiro Roger, que abandonou a carreira no início deste ano, continua tendo problemas com seu último clube, o Botafogo. Nesta terça-feira, o ex-jogador alvinegro reclamou publicamente que ainda não teria recebido parte da dívida que o clube teria com ele por sua passagem pelo elenco, entre 2007 e 2008.

“Infelizmente tenho que voltar a trazer publicamente um assunto que poderia ser resolvido internamente sem problemas. Mas não tem como ficar calado diante de fatos que chegam a ser constrangedores para mim. A diretoria do Botafogo não quitou parcialmente a dívida que tem comigo, segundo o acordo de rescisão contratual que fizemos”, explicou o goleiro, que foi além.

“O que houve, foi o pagamento referente ao mês de julho, realizado no dia 26 de agosto. Porém, o pagamento referente ao mês de junho, que deveria ser feito dia 25 de julho, ainda está em aberto. Eu entrei em contato com o clube para esclarecer esse fato, mas, como antes, eles preferiram me enrolar, se fazendo de desentendidos”, disparou.

Roger afirmou ter sete parcelas a receber do Botoafogo, que seriam pagas no dia 25 de cada mês, referentes aos sete últimos meses de 2008. “A última deverá ocorrer dia 25 de janeiro (de 2009), referente ao mês de dezembro. Atualmente, eles só me pagaram a parcela referente a julho e, portanto, falta a parcela de junho”, explicou.

O ex-goleiro foi revelado pelo Flamengo, mas se notabilizou por sua passagem pelo São Paulo, onde passou oito anos (entre dois período, entre 97 e 99 e entre 2001 e 2005) praticamente no banco de reservas. Ainda no Tricolor, Roger causou mal-estar ao protagonizar um ensaio nu. Em 2006, deixou o clube do Morumbi para assinar com o Santos, onde foi reserva de Fábio Costa.

Apesar do desgaste com o Botafogo, Roger quer evitar problemas com seu último clube. “Só quero o que me é de direito e deixar claro que não estou fazendo nada de errado. Nada disso seria necessário se os compromissos fossem honrados como devem ser entre pessoas sérias. Espero, de coração, que tudo seja resolvido o mais rápido possível para que não seja preciso levar o caso à justiça”, ameaçou.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo