iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

02/09 - 13:04

Mano contesta “perseguição” e pede calma a Herrera

O técnico acha que o argentino exagerou ao dizer após a goleada por 4 a 0 sobre o ABC, que é perseguido no Brasil

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Mano Menezes era sempre o primeiro a apoiar Herrera quando o atacante do Corinthians reclamava da arbitragem. Mas até o técnico acha que o argentino exagerou ao dizer após a goleada por 4 a 0 sobre o ABC, sábado, que é perseguido no Brasil.

“Perseguição é uma palavra forte”, contestou Mano. “São questões de adaptação. Provavelmente, um brasileiro teria bastante problema na Argentina, porque nós nos acostumamos a jogar de uma maneira e eles, de outra. O Herrera está nessa condição aqui”, comparou.

Como já afirmou outras vezes, o treinador lembrou que a disposição excessiva de Herrera, sempre valorizada pelos torcedores do Corinthians, também pode prejudicá-lo em campo. “Ele tem essa característica de empenho, mas é preciso um pouco mais de calma às vezes. Senão, acaba se irritando demais quando erra uma jogada ou quase faz um gol”, disse Mano, fazendo lembrar o apelido pejorativo (Quase Gol) que o atacante superou no Parque São Jorge.

André Santos repetiu a reprovação de Mano Menezes a Herrera, a quem comparou com Tevez e Valdívia. Os ex-jogadores de Corinthians e Palmeiras também se sentiam perseguidos no futebol brasileiro. “Argentinos e chilenos falam isso, mas não vejo perseguição. O Herrera exagera um pouco na vontade e toma uns cartões que não são bacanas”, comentou.

Contra o ABC, por exemplo, Herrera acumulou seu terceiro cartão amarelo. O artilheiro do Corinthians na Série B com nove gols está suspenso para o jogo de sábado, contra o Fortaleza, no Castelão, onde será substituído por Dentinho (recuperando-se de lesão) ou Bebeto.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo