iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

02/09 - 19:29

Dunga pede concentração para responder às críticas
O técnico não demonstra temor por sua demissão caso a seleção seja derrotada pelo Chile neste domingo

Gazeta Esportiva

TERESÓPOLIS - Antes da disputa dos Jogos Olímpicos de Pequim, havia novamente a pressão para que a seleção brasileira conquistasse a medalha de ouro no futebol masculino. Caso a inédita conquista não viesse, o técnico Dunga sofreria ainda mais com a ameaça de demissão do cargo, que já vinha sendo esperado por outros treinadores.

O ouro não veio, e o Brasil voltou da China somente com o bronze. Mesmo assim, Dunga não demonstra temor por sua demissão caso a seleção seja derrotada pelo Chile neste domingo, em partida no Estádio Nacional de Santiago. O jogo acontece a partir das 22 horas (horário de Brasília), pela sétima rodada das Eliminatórias Sul-americanas para a Copa do Mundo de 2010.

CBF
Dunga e Jorginho conversam na Granja Comary, durante o treino da seleção


“Acho que isso é normal. Não é a primeira nem a última vez”, disse Dunga, referindo-se à pressão por sua demissão, e tentando manter a concentração dos convocados no jogo. “O que conversamos com os jogadores é para não fazermos nosso trabalho em cima de critérios, de conceitos. Quando a gente está aqui, temos que honrar nosso trabalho e manter esta postura”, acrescentou.

Confiante, o capitão do tetracampeonato lamentou ainda estar sendo vítima de críticos contrários à sua permanência à frente da seleção brasileira. No entanto, Dunga acredita que sua aprovação pela torcida pode aumentar no caso de um resultado positivo neste final de semana.

“A gente vive sujeito a opiniões. Cada um tem a sua opinião. Se a gente juntar dez pessoas para falar de futebol e de outro esporte, as dez vão falar de futebol, e ninguém vai falar do outro esporte. Com o resultado positivo, é uma opinião; com o resultado negativo, é outra”, comparou.

Entre os jogadores, a confiança na conquista da vitória fora de casa também é grande. O lateral-direito Maycon admitiu que os chilenos são favoritos à vitória como mandantes, mas pede para que ninguém subestime a seleção brasileira em campo.

“Favoritos, de vez em quando, também ficam para trás. Quando a gente entrar em campo, é tudo diferente”, disse Maycon, pensando também em vitória no jogo seguinte do Brasil, contra a Bolívia, no Engenhão. “A gente sabe que não é fácil, que são jogos complicados. Mas somos a seleção brasileira, e temos condições de buscar seis pontos.”


Leia mais sobre: Seleção brasileira Dunga

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


CBF News

Ligeiro!
O atacante Nilmar participou das atividades no time reserva e teve boa movimentação

Topo