iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

02/09 - 12:38

Com baixa média de gols, Aloísio valoriza ajuda ao “patrão” Ceni

O jogador confirmou que cavava faltas próximas à área para dar oportunidades ao Ceni em cobranças de perigo

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - O atacante Aloísio não alcançou uma média expressiva de gols com a camisa do São Paulo, mas, mesmo assim, o atleta deixa o clube com o status de ídolo. O jogador, inclusive, confirmou que cavava faltas próximas à área para dar oportunidades ao “patrão” Rogério Ceni em cobranças de perigo.

“Eu falei para o patrão que fiquei feliz em ter jogado com ele, que é um dos melhores goleiros do mundo. Às vezes, eu deixava de chutar para dar aquela caidinha perto da área, pois sabia que ele iria cobrar a falta. E vou levar em minha memória o que aconteceu no Mundial. O Mineiro fez o gol, e ele fechou lá atrás, com defesas que jamais vi na vida. Meu coração sempre vai ser são-paulino, como sempre foi desde pequeno”, afirmou.

Em 124 jogos com a camisa do São Paulo, Aloísio marcou apenas 23 gols, apresentando a modesta média de 0,18 por partida. No entanto, para justificar o baixo índice, além de revelar a ajudinha a Rogério Ceni, o atacante também destacou sua ajuda ao Tricolor para conquistar importantes títulos.

“Eu sou um jogador que atua para o grupo. Independentemente se marco ou não gols, o mais importante é a vitória do São Paulo. Se ganhássemos todos os jogos por 1 a 0, com gol do Rogério, estaria ótimo. Eu dei passe para o Mineiro marcar gol no Mundial, além de ter conquistado um Brasileiro marcando cinco gols (em 2006) e outro com seis (2007)”, defendeu-se o atacante, que acrescentou.

“Há atacantes que fazem muitos gols e não conquistaram o que consegui. Tem atacante que só pensa nele, e não no grupo. Para mim, o importante é trazer título para o São Paulo”, concluiu.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo