iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

31/08 - 03:15

Tristeza em Coapa
Derrame sofrido em treino acaba com a carreira do defensor Carlos Sánchez, do América do México

Trivela.com

CIDADE DO MÉXICO (México) - Aos poucos, o estado de saúde do defensor Carlos Sánchez, do América, vai melhorando. O jogador, que sofreu um derrame durante um treino em 13 de agosto, já recuperou a consciência e respira sem ajuda de aparelhos. E, na medida em que a situação melhora para ele, os médicos divulgam informações mais precisas e consistentes sobre o caso.

De acordo com o neurologista Juan Náder, responsável pelo tratamento do jogador, Sánchez, 28 anos, teria estado próximo da morte em diversos momentos nas últimas duas semanas, mas a fase mais crítica já teria passado. Tanto que o defensor já deixou a Unidade de Terapia Intensiva (UTI, chamada em algumas regiões do Brasil de CTI).

No entanto, nem tudo é boa notícia. Náder estima que Sánchez recupere apenas 60% de seus movimentos, muito prejudicados do lado esquerdo do corpo. E isso só ocorreria depois meses de fisioterapia. Em um futuro imediato, a capacidade locomotora do jogador seria de menos de 50%. Ou seja, um retorno aos gramados é clinicamente descartado.

Outro problema que surgiu diz respeito ao departamento médico do clube. Na última terça, surgiram especulações de que Sánchez teria sentido fortes dores de cabeça nos dias anteriores ao derrame, mas o clube teria ignorado por considerar um problema trivial.

Náder argumentou que é difícil acusar o departamento médico do clube, pois 70% das consultas a neurologistas se dariam por dores de cabeça e, se cada uma for tratada como potencial derrame, haveria uma quantidade enorme de exames. Além disso, o neurologista disse que é difícil saber o que é uma “forte dor de cabeça”, pois cada um pode ter seu parâmetro para o que é uma dor forte ou fraca.

Apesar de absolver o clube, a declaração de Náder dá a entender que Sánchez realmente sentiu alguma dor nos dias anteriores ao derrame. No entanto, Alfonso Díaz, médico do América, rechaça essa versão, considerada por ele um boato. O único problema que o jogador teria manifestado seria uma tendinite no joelho.

Independentemente de como ficará Sánchez e como evolui as discussões sobre o que ocorreu com ele, o América promete ajudá-lo. As águilas, que têm contrato por empréstimo com o defensor até o fim do ano (seu vínculo é com o San Luis), continuariam pagando seu salário até o final da temporada. Depois, o contratariam para algum cargo diretivo a ser definido.

SELEÇÃO DA RODADA

Veja a seleção da 5ª rodada do Apertura mexicano do site Medio Tiempo: Sergio Bernal (Pumas de la Unam); Israel Castro (Pumas de la Unam), Joaquín Velázquez (Puebla), Alfredo González Tahuilán (San Luis) e Edgar Castillo (Santos Laguna); Óscar Rojas (Jaguares de Chiapas), André Luiz (Jaguares de Chiapas) e Jaime Lozano (Cruz Azul); Álvaro González (Puebla), Vicente Matias Vuoso (Santos Laguna) e Hugo Rodallega (Necaxa). Técnico: Benjamín Galindo (Cruz Azul).

Bolívia em greve

Uma briga entre jogadores e federação boliviana (FBF) pode prejudicar a caminhada da seleção alviverde nas Eliminatórias para a Copa de 2010. A ameaça é de boicote aos confrontos da Bolívia contra Equador e Brasil na próxima semana.

A disputa não é nova. A Fabol (sindicato dos jogadores) exige que os clubes paguem os salários atrasados. Há casos de dívidas de mais de três anos ainda não quitadas, o que fez que a Fifa se manifestasse em favor dos atletas. Não adiantou, porque os clubes continuaram sem pagar o que devem.

Assim, o sindicato entrou na Justiça contra a FBF, que seria responsável por não obrigar os clubes a se mexerem. O TRD (Tribunal de Resolução de Disputas) decidiu em favor dos jogadores, criando ainda mais pressão sobre os clubes. E, ainda assim, nada mudou.

A FBF alega que não tem competência legal para obrigar os clubes a pagarem os salários atrasados. O Tribunal de Disciplina e o Comitê Executivo da entidade chegaram a se reunir e ambos também chegaram a essa conclusão. Assim, criou-se uma situação em que os clubes dizem estar sem dinheiro e ninguém teria como puni-los esportivamente por isso.

Desse modo, a Fabol decidiu convocar uma espécie de greve. Os jogadores não se apresentariam à convocação de Erwin Sánchez para as próximas rodadas das Eliminatórias. A Bolívia correria o risco de ser excluída de competições internacionais por cinco anos. O sindicato diz não temer essa punição, pois não haveria diferença entre não disputar os torneios ou disputá-los e ficar em último.

A tendência óbvia é que os jogadores se apresentarão e a Bolívia joga normalmente nas Eliminatórias. Mas o clima de instabilidade pode prejudicar ainda mais o desempenho de uma equipe que já anda mal (os bolivianos são penúltimos, à frente apenas do Peru).

Tensão em Santa Cruz

Neste domingo, o Guabirá recebe o Blooming em um duelo de equipes do departamento de Santa Cruz. Não chega a ser um clássico ou um encontro de rivalidade, mas há tensão no ar. Recentemente, as torcidas das duas equipes protagonizaram casos de violência e há dúvidas a respeito de como essa partida se desenrolará nas arquibancadas (e nos arredores do estádio de Montero).

Na semana retrasada, as barras bravas do Blooming causaram problemas em duas oportunidades. No clássico contra o Oriente Petrolero, houve brigas dentro e fora do estádio Ramón Tahuichi Aguilera. Dias depois, no duelo contra o Olímpia pela Copa Sul-Americana, houve tantos foguetes atirados no gramado que o jogo foi suspenso minutos antes do fim. Com alguns minutos a mais, os celestes poderiam ter feito mais um gol (venceram por 1 a 0) e conquistado a classificação.

A torcida do Guabirá causou problemas no último domingo. Na derrota de seu time para o Real Mamoré por 3 a 1, a barra brava dos azucareros provocou o fim prematuro da partida por ameaça de invasão de gramado e disparos de rojões perto do goleiro visitante. O motivo de tamanha revolta é que a derrota praticamente rebaixou o time vermelho.

Ainda há chances matemáticas de salvação, mas um tropeço contra o líder Blooming acabaria com elas. Se a queda for confirmada, a torcida do Guabirá pode se manifestar de modo agressivo mais uma vez. E é isso que as autoridades temem.

Convocações

Veja as convocações das principais seleções latino-americanas para as Eliminatórias da Copa 2010 (algumas já foram publicadas na semana passada):

Bolívia

Goleiros: Sergio Galarza (Oriente Petrolero), Carlos Arias (Bolívar) e Hugo Suárez (Real Potosí); defensores: Ronald Raldes (Al-Hilal/ARS), Miguel Hoyos (Oriente Petrolero), Luis Gutiérrez (Oriente Petrolero), Limbert Méndez (Jorge Wilstermann), Ignacio García (Bolívar), Ronald Rivero (Universitario), Edemir Rodríguez (Real Potosí), Cristian Vargas (The Strongest); meio-campistas: Ronald García (Aris/GRE), Pablo Escobar (Ipatinga/BRA), Mauricio Saucedo (San José), Darwin Peña (San José), Jhasmany Campos (Oriente Petrolero), Alejandro Gómez (Blooming), Joselito Vaca (Blooming), Jaime Robles (Universitario), Didí Torrico (La Paz) e Walter Flores (The Strongest); atacantes: Marcelo Moreno (Shakhtar Donetsk/UCR), Diego Cabrera (Cúcuta/COL) e Joaquín Botero (Bolívar).

Colômbia

Goleiros: Agustín Julio (Independiente Santa Fe) e Robinson Zapata (Steaua Bucareste/ROM); defensores: Camilo Zúñiga (Siena/ITA), Luis Amaranto Perea (Atlético de Madrid/ESP), Aquivaldo Mosquera (Sevilla/ESP), Estiven Vélez (Atlético Nacional), Pedro Portocarrero (Cúcuta), Humberto Mendoza (Atlético Nacional) e Pablo Armero (América de Cali); meio-campistas: Carlos Sánchez (Valenciennes/FRA), Freddy Guarín (Porto/POR), José Amaya (Atlético Nacional), Yulian Anchico (Independiente Santa Fe), Fabián Vargas (Boca Juniors/ARG), Adrián Ramos (América de Cali), Giovanny Hernández (Atlético Junior) e Macnelly Torres (Colo Colo/CHI); atacantes: Radamel Falcao García (River Plate/ARG), Hugo Rodallega (Necaxa/MEX), Dairo Moreno (Steaua Bucareste/ROM), Edixon Perea (Grêmio/BRA) e Tressor Moreno (San Luis/MEX).

Costa Rica

Goleiros: Keylor Navas (Saprissa), Ricardo González (Herediano) e Alfonso Quesada (Universidad); defensores: Jervis Drummond (Saprissa), Gabriel Badilla (New England Revolution/EUA), Cristian Montero (Alajuelense), Freddy Fernández (Pérez Zeledón), Gonzalo Segares (Chicago Fire/EUA), Michael Umaña (Liberia), Junior Díaz (Wisla Krakow/POL), Pablo Chinchilla (Liberia), Harold Wallace (Liberia) e Leonardo González (Herediano); meio-campistas: José Luis López (Melbourne Victory/AUS), Celso Borges (Saprissa), Esteban Granados (Cartaginés), Walter Centeno (Saprissa), Armando Alonso (Saprissa), William Sunsing (Liberia), Bryan Ruiz (Gent/BEL), Oscar Rojas (Jaguares de Chiapas/MEX); atacantes: Alejandro Alpízar (Saprissa), Froylan Ledezma (Augsburg/ALE), Álvaro Saborío (Sion/SUI) e Alonso Solís (Saprissa)

México

Goleiros: Oswaldo Sánchez (Santos Laguna), Guillermo Ochoa (América) e Jesús Corona (Tecos de la UAG); defensores: Ricardo Osorio (Stuttgart/ALE), Johnny Magallón (Chivas de Guadalajara), Rafa Márquez (Barcelona/ESP), Francisco Javier Rodríguez (PSV/HOL), Carlos Salcido (PSV/HOL), Aarón Galindo (Eintracht Frankfurt/ALE) e Fausto Pinto (Pachuca); meio-campistas: Gerardo Torrado (Cruz Azul), Andrés Guardado (Deportivo de La Coruña/ESP), Giovanni dos Santos (Tottenham/ING), Fernando Arce (Santos Laguna), Pavel Pardo (Stuttgart/ALE), Leandro Augusto (Pumas de la Unam), Francisco Torres (Santos Laguna) e Luis Pérez (Monterrey); atacantes: Omar Bravo (Deportivo de La Coruña/ESP), Carlos Ochoa (Monterrey), Carlos Vela (Arsenal/ING), Cuauhtémoc Blanco (Chicago Fire/EUA) e Vicente Matías Vuoso (Santos Laguna).

Paraguai

Goleiros: Justo Villar (Valladolid/ESP), Aldo Bobadilla (Independiente Medellín/COL) e Derlis Gómez (Nacional); defensores: Paulo da Silva (Toluca/MEX), Julio César Cáceres (Boca Juniors/ARG), Claudio Morel Rodríguez (Boca Juniors/ARG), Julio Manzur (Pachuca/MEX), Dario Verón (Pumas de la Unam/MEX), Carlos Bonet (Cruz Azul/MEX), Pedro Benítez (Tigres de la UANL/MEX), Denis Caniza (Olimpia) e Aureliano Torres (San Lorenzo/ARG); meio-campistas: Edgar Barreto (Reggina/ITA), Edgar González (Olimpia), Cristian Riveros (Cruz Azul/MEX), Jonathan Santana (Wolfsburg/ALE), Enrique Vera (América/MEX), Diego Gavilán (Portuguesa/BRA) e Víctor Cáceres (Libertad); atacantes: Roque Santa Cruz (Blackburn/ING), Nelson Haedo Valdez (Borussia Dortmund/ALE), Óscar Cardozo (Benfica/POR), Salvador Cabañas (América/MEX), Dante López (Pumas de la Unam/MEX) e Marcelo Estigarribia (Le Mans/FRA)

Peru

Goleiros: Leao Butrón (San Martín) e Raúl Fernández (Universitario de Deportes); defensores: Carlos Zambrano (Schalke 04/ALE), Juan Vargas (Fiorentina/ITA), Alberto Rodríguez (Braga/POR), Guillermo Salas (San Martín), Amilton Prado (Sporting Cristal), Walter Vílchez (Puebla/MEX), Guillermo Ramos (Sporting Cristal) e Orlando Contreras (San Martín); meio-campistas: Nolberto Solano (Larissa/GRE), Paolo de la Haza (Chernomorets Odessa/UCR), Marko Ciurlizza (Alianza Lima), Henry Quinteros (Alianza Lima), Ronald Quinteros (San Martín), Daniel Sánchez (Sporting Cristal), Rainer Torres (Universitario) e Juan Carlos la Rosa (Alianza Lima); atacantes: Roberto Guizasola (Cienciano), Piero Alva (Cienciano), Johan Fano (Once Caldas/COL), Daniel Chávez (Brugge/BEL) e Hernán Rengifo (Lech Poznan/POL).

Uruguai

Foram chamados quatro jogadores que atuam em clubes uruguaios para completar a lista de estrangeiros, divulgada na semana passada (clique aqui): goleiro: Martín Silva (Defensor Sporting); meio-campistas: Diego Arismendi (Nacional) e Jorge Rodríguez (River Plate); atacante: Carlos Bueno (Peñarol).

Venezuela

Goleiros: Renny Vega (Denizlispor/TUR) e Leonardo Morales (Deportivo Anzoátegui); defensores: Jonay Hernández (Pontevedra/ESP), Pedro Boada (Deportivo Anzoátegui), José Manuel Rey (Caracas), Franklin Lucena (Caracas), Gerzon Chacón (Deportivo Táchira) e Juan Fuenmayor (Zulia); meio-campistas: Luis Manuel Seijas (Independiente Santa Fe/COL), Leonel Vielma (Independiente Santa Fe/COL), Juan Arango (Mallorca/ESP), Jorge Rojas (New York Red Bulls/EUA), Ronald Vargas (Brugge/BEL), Miguel Mea Vitali (Vaduz/LIE), Alejandro Guerra (Caracas) e Tomás Rincón (Deportivo Táchira); atacantes: José Torrealba (Kaizer Chiefs/AFS), Giancarlo Maldonado (Atlante/MEX) e Alejandro Moreno (Columbus Crew/EUA).

Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo