iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

31/08 - 18:56

Márcio Fernandes vê empate justo e exalta “invencibilidade”

Apesar do otimismo, técnico também fez questão de dizer que seu time não pode se contentar com empates

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Se para os jogadores do Santos o empate sem gols diante do São Paulo foi recebido como um ótimo resultado, para o técnico da equipe, Márcio Fernandes, ficou um gostinho de “quero mais” após o clássico disputado no Morumbi. O treinador não criticou a soma de um ponto na fuga pelo rebaixamento, mas deixou claro que o Santos não pode se dar por feliz quando deixar o campo sem alcançar uma vitória, independentemente do adversário.

“A gente sempre quer mais e não pode se contentar com um empate, mas não podemos esquecer que a partida era um clássico contra uma equipe qualificada e na casa do adversário”, discursou.

Para Márcio Fernandes, o resultado do embate foi justo e o que tem de ser salientado é a invencibilidade de sua equipe no segundo turno. “As duas equipes tiveram bons momentos dentro do jogo e qualquer uma poderia ter vencido”, opinou.

“O primeiro tempo foi mais do São Paulo e boa parte do segundo, do Santos. O resultado foi justo e chegamos a quatro jogos sem derrota. Estamos melhorando gradativamente”, emendou o treinador do Peixe, feliz com a seqüência do time na segunda metade da competição (empates contra Flamengo, Ipatinga e São Paulo e vitória diante do Cruzeiro).

Na opinião de Márcio Fernandes, o fundamento a ser trabalhado para a equipe continuar sua escalada para fora da zona de degola é simples: a finalização. “Precisamos melhorar a qualidade no passe final. No futebol, quanto mais simples, melhor. Vamos seguir trabalhando a equipe em cima dos adversários para não sermos surpreendidos”.

Questionado se um placar sem gols em um clássico de tamanha tradição foi decepcionante, rebateu: “Não saíram gols porque um time soube neutralizar os pontos fortes do outro, mas a partida poderia ter terminado 1 a 1 ou 2 a 2”, concluiu.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo