iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

30/08 - 09:20

Robinho não enfrentará La Coruña por decisão do técnico do Real

Para Bernd Schuster, o brasileiro não está concentrado devido ao fechamento do mercado de contratações

EFE

MADRI (Espanha) - O atacante Robinho não entrou na relação de jogadores para disputar a primeiro partida do Real Madrid no Campeonato Espanhol, contra o Deportivo La Coruña, por decisão do técnico Bernd Schuster.

O treinador do Real Madri disse acha que o brasileiro não está concentrado devido ao fechamento do mercado de contratações, e esclareceu que Robinho não se negou a viajar.

Embora a primeira intenção de Schuster fosse relacionar Robinho, por fim o técnico alemão descartou o brasileiro. Mais falante do que em seu último comparecimento, após conquistar o Troféu Bernabéu, explicou o estado do jogador e admitiu que o caso ainda não está fechado. Ainda há possibilidades de que Robinho vá para o Chelsea inglês.

"Gostaria que estivesse fechado, mas não é assim. (Robinho) não pode ir a La Coruña. Acontecem muitas coisas e hoje não pode estar tudo fechado. Estará em 2 de setembro", admitiu Schuster.

O brasileiro "não se negou a viajar. Eu tomei a decisão. Acho que é melhor que fique, esperar que se resolva o tema definitivamente. A partir da semana que vem, quando retornar de sua seleção, saberemos como tratar isso e mudará tudo", acrescentou Schuster.

O técnico detalhou a mudança de opinião do corpo técnico, que, a princípio, decidiu continuar contando com Robinho, até que viu o atacante brasileiro desfocado.

"Para nós, continua sendo o mesmo grande jogador, mas temos que olhar as condições nas quais chega o jogador. Nas últimas semanas, a pressão a seu redor foi mais forte, houve declarações e o jogador não está em condições", disse.

O técnico alemão chegou a comparar a situação de Robinho como as que ocorrem na vida entre um pai e um filho, e admite que está aconselhando o jogador a ficar no Real Madrid.

"Sei o que é melhor para ele, como o pai a um filho. Sabemos o que é melhor para o filho, mas ele não pensa. Com o tempo, vai se dar conta de que temos razão", disse.

Schuster reiterou que, em suas decisões esportivas, não há intromissão do clube. "É uma decisão minha, não do clube. Nunca o clube deu uma opinião. Deixou a decisão para mim. Nas duas últimas semanas, são decisões minhas levá-lo ou não".

O técnico mostrou sua esperança de que, no final, Robinho continue no Real Madrid, e mostrou seu desejo de que o brasileiro marque o gol 5.000 do Real Madrid no Campeonato Espanhol. 


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


EFE

Nem no banco
Enquanto não resolve seu destino, Robinho segue fora do Real de Schuster

Topo