iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

29/08 - 13:19

Em três meses, Cristiane tenta atrair atenção às mulheres

Meta da jogadora de 23 anos, é atrair público e investimentos para o futebol feminino brasileiro

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - O Corinthians apresentou na manhã desta sexta-feira a contratação de maior impacto da história do futebol feminino brasileiro. Medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Pequim, a atacante Cristiane ficará somente três meses no Brasil, para a disputa da fase final do Campeonato Paulista.

A meta da jogadora de 23 anos, eleita pela Fifa como a segunda melhor do mundo em 2007, é atrair público e investimentos para o futebol feminino brasileiro. “É um período curto, mas espero que as pessoas acompanhem mais e a gente tenha um retorno”, projetou Cristiane, satisfeita com a recepção no Parque São Jorge.

“É um orgulho muito grande vestir essa camisa porque sou corintiana. Infelizmente, serão só três meses, já que o meu clube na Suécia dificultou a negociação”, lamentou a atacante, que deverá voltar ao Linkopings. “É assim mesmo. Fora do país, há calendário e apoio ao futebol feminino. Não dá para fazer comparações. O Corinthians, agora, está investindo.”

Gazeta Press
Cristiane e Fabiana posam com a medalha de prata conquistada em Pequim

A contratação de Cristiane não onerou o clube paulista. Os salários da jogadora serão custeados integralmente por um hospital. “Mas estamos atentos às mulheres. Temos um projeto social para tirar meninas das ruas, que implantaremos no ano que vem”, disse a diretora do departamento de futebol feminino do Corinthians, Cristiane Gambaré.

Xará da nova atacante do clube, a dirigente pede divulgação do seu planejamento para a equipe de mulheres. Loira, de olhos claros e bem vestida, ela diz ser a prova de que alguns estigmas da modalidade já foram superados. “Jogo futebol e fico toda roxa. Não existe mais isso de que é um esporte para homens ou para mulher-macho”, sorriu Gambaré.

Além de Cristiane, o Corinthians apresentou a atacante Fabiana, que também defendeu a seleção brasileira nas Olimpíadas e posou com sua medalha de prata para fotos. O objetivo era trazer ainda a melhor do mundo e também corintiana Marta, mas ela permanecerá no Umea, da Suécia, até o final do ano.

“Queríamos a Daniele e a Marta. A intenção é montar uma equipe forte, mas não podemos trazer toda a seleção para o Corinthians porque o campeonato ficaria sem graça. Outro clubes também precisam contratar jogadoras desse naipe”, cobrou Miguel Marques e Silva, diretor-geral do departamento amador do Corinthians.

A iniciativa de se reforçar com Cristiane, entretanto, já impulsionou o futebol feminino no Estado. Cristiane Gambaré avisa que o São Paulo prepara um bom time para 2009 como resposta ao Corinthians. Já Marques e Silva comenta que o Pacaembu deverá receber bom público para os jogos das mulheres.

“Já tentamos colocar alguns jogos como preliminar do masculino, mas as pessoas acham que elas vão estragar o campo. As mulheres não agridem tanto o gramado como os homens. Agora, com a Cristiane, teremos que jogar no Pacaembu. Muita gente vai querer vê-la”, previu o diretor do departamento amador.

Ressabiada com as promessas, Cristiane ao menos deixou a sala de imprensa do Parque São Jorge satisfeita com a atenção que conseguiu despertar. “O futebol feminino não tem como regredir no Brasil”, disse a atacante. Fabiana, sua companheira de Corinthians e seleção brasileira, reforçou: “É bom que os grandes clubes abram suas portas para nós. Isso ajudará muita gente”.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo