iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

28/08 - 19:03

Luxemburgo fala pouco, mas ainda planeja volta à seleção

“Todo mundo sabe do meu pensamento sobre seleção brasileira”, afirmou o técnico, de olho em 2014

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Pela primeira vez desde a derrota da seleção brasileira olímpica para a Argentina, em Pequim, Vanderlei Luxemburgo falou sobre uma possível volta à CBF. Utilizou-se de poucas palavras, continuou evitando polêmica, mas manteve a declaração que dá há algum tempo: voltar a dirigir o time nacional está nos seus planos.

“Todo mundo sabe do meu pensamento sobre seleção brasileira, não é segredo para ninguém”, afirmou o técnico, que sempre declarou ter como projeto estar na seleção na Copa do Mundo de 2014, pois, antes da Olimpíada, considerava o cargo garantido por Dunga até o Mundial na África do Sul.

“O que mais quero é uma grande vitória do Brasil contra o Chile”, emendou, sobre o confronto de 7 de setembro, em Santiago, pelas Eliminatórias, próximo compromisso da equipe canarinha.

O atual comandante palmeirense, no entanto, não quer se alongar sobre uma possível substituição a Dunga. Na terça-feira, não quis rebater as declarações do ex-volante, que, com a medalha de bronze de Pequim no peito, lembrou que “Luxemburgo nunca conquistou uma medalha” – o treinador comandou o Brasil eliminado nas quartas-de-final dos Jogos de Sidney, em 2000.

Nesta quinta-feira, manifestou novamente sua vontade de ficar em silêncio. “Este assunto tem muita repercussão. Já estive na seleção, já senti a pressão que o Dunga está passando agora, mas sei que tudo que eu falar ou fizer vão explorar, podem interpretar errado. Então fico quieto”.

De acordo com o chefe palmeirense, sua posição de afastamento desta polêmica ficou mais certa no domingo. Pouco após a vitória sobre a Portuguesa, Luxemburgo foi perguntado se Ricardo Teixeira, presidente da CBF, havia lhe ligado. “Só quero falar sobre o Palmeiras”, rebateu, com uma piscada e um sorriso. “Acho que já te respondi”.

“Fui brincar como sempre faço nas entrevistas, para descontrair um pouco, e dei aquela piscada. Foi entendido como se eu tivesse dado a entender que o Ricardo Teixeira me ligou, ninguém entendeu como brincadeira. Por isso vou ficar quieto”, frisou.

Pitaco
Mesmo sem querer se falar muito sobre a seleção brasileira, Vanderlei Luxemburgo - diferentemente do que falou no domingo, quando fugiu da pergunta - vê em Alex Mineiro qualidade suficiente para vestir a camisa amarela pela primeira vez. Apesar dos 33 anos.

“O Alex é definidor, de duas chances, sempre coloca uma para dentro. Claro que tem essa possibilidade. E já vi tantos outros irem para a seleção brasileira e você falar: ‘o que ele está fazendo aí’”, comentou, já evitando mais polêmica. “Não vou dar exemplo nenhum”, sorriu.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo