iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

27/08 - 22:07

No fim, Boca empata com Arsenal e se sagra tetracampeão

Com gols de Palacio e Riquelme, Boca empata por 2 a 2, conquista a Recopa e atinge 18 títulos internacionais

Gazeta Esportiva


BUENOS AIRES (Argentina) - Mesmo empatando em 2 a 2 com o Arsenal de Sarandí, nesta terça-feira, em La Bambonera, o Boca Juniors se sagrou tetracampeão da Recopa Sul-americana. Com isso, o time argentino, que venceu a primeira partida, igualou o recorde do Milan de 18 títulos internacionais.

No jogo de ida da Recopa, disputado há duas semanas no estádio do Racing, em Avellaneda, o Boca, campeão da Copa Libertadores da América de 2007, havia vencido por 3 a 1. O torneio é decidido contra o vencedor da Copa Sul-Americana da temporada passada - o Arsenal.

Até dezembro, tanto os argentinos quanto os italianos tinham 17 conquistas, mas o clube rossonero de Milão havia passado à frente no número de êxitos internacionais ao vencer o último Mundial de Clubes, em dezembro do ano passado, superando justamente o Boca na decisão, por 4 a 2.

Reforçado pelo campeão olímpico Riquelme, o Boca Juniors comandou o primeiro tempo de jogo, e conseguiria abrir o placar logo aos seis minutos de jogo, em uma jogada que terminou no goleador Palácio.

No segundo tempo, no entanto, o Boca entrou em campo com uma atitude passiva, talvez por causa da vantagem de quatro gols que detinha na soma parcial das duas partidas. Desatento, o time seria penalizado aos 14 minutos, quando Carrera apareceu bem em um contra-ataque e retomou a igualdade no placar.

Mesmo perdendo o zagueiro Appleyard, que chegou pesado em Riquelme após este ter passado por quatro defensores do Arsenal, o time visitante passaria à frente aos 25 minutos. Com um chute certeiro no canto esquerdo, Matos colocaria o Arsenal na dianteira, calando a torcida que lotava La Bombonera.

Reuters
Reuters
Riquelme levanta a taça de campeão da Recopa Sul-Americana


O Arsenal, no entanto, começou a abusar de faltas violentas e acabou ficando com nove em campo, pois Diaz também foi mandado embora pelo árbitro, o que dificultou a tarefa de vencer o Boca por pelo menos 3 a 1, o que poderia forçar uma prorrogação.

Com dois a menos, o time visitante ainda veria o empate do Boca, que só foi sair aos 48 minutos, quando Riquelme colocou a bola na trave após uma falta, contando com a sorte de ela bater nas costas do goleiro do Arsenal e morrer no fundo das redes.

O capítulo triste da partida ficou por conta da ausência do artilheiro Martín Palermo. O atacante, que chegou aos 194 com a camisa do Boca Juniors na última semana e igualou o recorde de Francisco Varallo como maior artilheiro do clube, não entrou em campo em razão da grave lesão no joelho direito sofrida na partida de domingo diante do Lanús, pelo Torneio Apertura do Campeonato Argentino. Ele ficará fora dos gramados por pelo menos sete meses.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


AFP

PAPA-TÍTULOS
Jogadores celebram após a conquista de mais um título para o Boca Juniors

Topo