iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

27/08 - 15:22

Depois de Ramires, Wagner reafirma o desejo de ficar no Cruzeiro

O volante continua treinando na Toca da Raposa e afirma que desconhece propostas

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - O próximo domingo é o prazo final dos clubes europeus para inscrever novos atletas. Com a proximidade da data, aumenta a tensão dos torcedores brasileiros, que ficam na esperança de que seus principais jogadores não saiam do país.

No Cruzeiro, este drama é sempre grande, dado o histórico de vendas da administração Perrella.

Com isto, surgem as especulações. O nome mais recorrente é o de Ramires, que, quando partiu para a China com a seleção olímpica, muitos acreditavam que nem voltaria. Afinal, este foi o destino de Renan e Alex Silva, assim como pode ser o de Thiago Neves. O volante cruzeirense, no entanto, continua treinando na Toca da Raposa e, pelo que disse, desconhece propostas e pretende ficar em Belo Horizonte.

Outro destaque celeste, Wagner mostra irritação com as especulações sobre sua saída. “Muitas vezes já saiu no jornal e na TV que eu estou saindo, que eu não vou estar em campo no próximo jogo e eu acabei voltando, como eu falei que iria acontecer. Mais uma vez, estou dizendo que vou ficar e vou entrar para jogar contra o Coritiba”, rebateu o meia.

Hoje com 23 anos, Wagner já teve uma péssima experiência no exterior. No fim de 2006, o Cruzeiro o negociou com Al-Ittihad, da Arábia Saudita. No entanto, os árabes não pagaram em dia seus salários e retiveram seu passaporte, fazendo com que ele passasse ali os piores seis meses de sua carreira.

Até por isto, o meia valoriza o que tem no Cruzeiro e não está disposto a fazer apostas. “Muitas das propostas que chegam ao Cruzeiro não agradam a mim ou até mesmo ao próprio Cruzeiro. Então, para sair para um clube que não é muito bom, eu prefiro ficar aqui no Cruzeiro, onde estou muito feliz e bastante próximo de alcançar o objetivo que é ser campeão brasileiro”, disse, confiante.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo