iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

27/08 - 22:12

Alex Mineiro pede espaço a veteranos artilheiros na seleção

“Se o futebol é momento, acho que deveríamos estar na seleção sim. Estamos merecendo essa oportunidade", disse

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - A seleção brasileira olímpica, composta quase que completamente por jogadores de 23 anos de idade, decepcionou em Pequim conquistando apenas a medalha de bronze. Mesmo sem o ouro, os garotos devem continuar recebendo chances de Dunga no time principal.

Quem é veterano, no entanto, pede para que o técnico preste mais atenção no futebol brasileiro.

Atualmente, os dois maiores artilheiros do Brasil na temporada estão com 33 anos. O santista Kléber Pereira, dono de 34 gols em 2008, e o palmeirense Alex Mineiro, de 33, são também os goleadores do Brasileiro, ambos com 15 gols. Desempenho que merece uma inédita convocação para ambos na opinião do 9 alviverde.

“Se o futebol é momento, acho que deveríamos estar na seleção sim. Estamos merecendo essa oportunidade. A gente tem trabalhado nos nossos para aparecer em uma convocação”, cobrou Alex.

Apesar do otimismo do centroavante do time de Wanderley Luxemburgo, os dois já estiveram em maior evidência. Kléber e Alex formaram o ataque que deu o único título brasileiro do Atlético-PR, em 2001. Cada um balançou as redes 17 vezes naquele campeonato. Juntos, representaram 50% dos 68 gols marcados pela equipe no torneio.

Sete anos mais velho, o goleador do Peixe não acredita mais na possibilidade de vestir a camisa amarela e já declarou que “hoje em dia há muitos jogadores felizes em sua carreira mesmo sem terem defendido a seleção brasileira”. O ídolo alviverde, contudo, ainda confia no chamado de Dunga.

“Se tiver oportunidade, a gente está aí”, sorriu, para depois admitir a realidade desfavorável devido à idade. “Sabemos das nossas dificuldades, mas nosso momento em 2001, se não é parecido com o de agora, era até melhor e mesmo assim não fomos chamados. Agora, com 33 anos, é bastante difícil”.

Porém, se com Dunga vai ser complicado, a possível volta à seleção de Wanderley Luxemburgo, ídolo confesso dos dois artilheiros, não facilitaria a vida de ambos? “A ida dele não resolve nada. A dificuldade é que disputo a convocação com muitos grandes jogadores”, respondeu Alex.

Enquanto o chamado para defender o país não chega, resta aos goleadores ajudarem seus respectivos clubes. E se ajudarem também. Os atacantes mantêm a amizade nascida no Atlético Paranaense e, cada um com dois gols, aliviaram juntos as vidas de Santos e Palmeiras no domingo.

“No sábado eu liguei para o Kléber e falei para ele ajudar a gente vencendo o Cruzeiro, enquanto eu e meus companheiros tentaríamos vencer a Portuguesa. Foi o que aconteceu”, comemorou Alex, bastante satisfeito com a vitória por 4 a 2 sobre a Portuguesa, concorrente direta com o Peixe contra o rebaixamento, e o triunfo por 2 a 0 do Santos sobre o Cruzeiro, adversário palmeirense na briga pelo título.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo