iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

26/08 - 13:05

Boca sonha igualar recorde do Milan com conquista da Recopa Sul-Americana

Argentinos querem poder contar com os mesmo 18 títulos internacionais do clube italiano

EFE

BUENOS AIRES (Argentina) - O Boca Juniors joga amanhã contra o Arsenal de Sarandí no estádio de La Bombonera precisando apenas de um empate para conquistar a Recopa Sul-Americana e igualar o recorde de 18 títulos internacionais, atualmente em poder do Milan.

Até dezembro, argentinos e italianos tinham 17 conquistas, mas o Milan passou à frente ao vencer o último Mundial de Clubes, em dezembro do ano passado, superando justamente o Boca na decisão, por 4 a 2.

No jogo de ida da Recopa, disputado há duas semanas no estádio do Racing de Avellaneda, o Boca, campeão da Libertadores de 2007, venceu por 3 a 1. O torneio é decidido contra o vencedor da Copa Sul-Americana da temporada passada - o Arsenal.

Um dos três gols da partida foi marcado pelo veterano atacante Martín Palermo, que chegou aos 194 com a camisa do Boca Juniors e igualou o recorde de Francisco Varallo como maior artilheiro do clube na era profissional do futebol argentino, que começou em 1931.

Porém, o jogador não estará em campo amanhã em razão da grave lesão no joelho direito sofrida na partida de domingo diante do Lanús, pelo Torneio Apertura do Campeonato Argentino. Ele ficará fora dos gramados por pelo menos sete meses.

Duas pratas da casa concorrem ao posto do atacante: Lucas Viatri e Ricardo Noir, com preferência para o primeiro.

Entretanto, a equipe comandada por Carlos Ischia terá a volta de Juan Román Riquelme, que estava com a seleção argentina que foi medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Pequim.

"Com a chegada de Riquelme, teoricamente temos que melhorar. Ele é uma peça-chave, principalmente na criação. Sua presença em campo ajudará o time", disse o treinador.

Para o técnico do Arsenal, Daniel Garnero, sua equipe entrará em campo motivada por ser considerada uma zebra por conta da derrota no jogo de ida.

"Há uma grande diferença entre os elencos de Boca e Arsenal, mas isso não significa nada porque serão 11 contra 11 em campo. Se marcarmos um gol no início, poderemos lutar pelo título", disse.

Segundo o treinador, uma vitória por três gols de diferença em La Bombonera "é difícil, mas não impossível".

Para a partida, o Arsenal tem a dúvida do zagueiro colombiano Mosquera, com um forte traumatismo no tornozelo direito.

Prováveis escalações: Boca Juniors: Caranta; Ibarra, Cáceres, Paletta e Claudio Morel Rodríguez; Vargas, Battaglia, Dátolo e Riquelme; Palacio e Viatri (Noir). Técnico: Carlos Ischia.

Arsenal: Campestrini; Gandolfi, Báez, Matellán e Cristian Díaz; Carrera, Casteglione, Yacuzzi e Gómez; Sava e Leguizamón. Técnico: Daniel Garnero.

Árbitro: Saúl Laverni (ARG), auxiliado por seus compatriotas Roberto Reta e Norberto Moyano. EFE ee/dp


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo