iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

24/08 - 20:09

Galo leva a melhor e goleia no duelo dos Atléticos

Furacão confirmou o péssimo retrospecto fora de casa e não conseguiu segurar a força do Atlético-MG

Gazeta Esportiva


BELO HORIZONTE - Os dois Atléticos entram em campo em crise, neste domingo no Mineirão, mas o Mineiro, em noite inspirada, bateu o Paranaense por 4 a 0, se reabitando no Campeonato Brasileiro. O Furacão, na 16ª colocação, com 23 pontos, continua com uma péssima campanha fora de casa - apenas uma vitória, na primeira rodada, e três gols marcados - e muito próximo da zona de rebaixamento.

Com muita marcação, o time da casa não deixava o Rubro-Negro respirar, mas, ao mesmo tempo, não mostrava a mesma fora no sistema ofensivo. Aos oito minutos, em uma das raras brechas, Márcio Azevedo entrou pela diagonal e bateu cruzado, fácil pra Édson. Aos 14 minutos, lançamento para Ferreira, mas a bola correu mais do que o colombiano e saiu pela linha de fundo.

O público fraco que compareceu ao Mineirão não via um grande jogo, já que a bola ficava muito tempo no meio-campo. Aos 18 minutos, Lenilson abriu espaço na zaga rubro-negra e bateu para boa defesa de Vinícius. Os 24 minutos depois de uma longa troca de passes, a boa sobrou com Ferreira, que com liberdade tocou para defesa de Édson.

Na resposta, aos 25 minutos, Serginho recebeu em velocidade, invadiu área, tirou o goleiro e tocou para o fundo das redes. Aos 30 minutos, Márcio Azevedo cobrou falta, Antônio Carlos tocou de cabeça para fora. O Furacão melhorou após o gol, mas não o suficiente. Aos 41 minutos, Márcio Azevedo cruzou, Pedro Oldoni tentou a bicicleta e a bola saiu. Mas aos 46 minutos, Jael levantou para Lenilson que desviou para ao gol e ampliou.

Na segunda etapa, após o gol tomado no acréscimo na primeira etapa, o Atlético-PR voltou para o gramado precisando correr atrás de um prejuízo maior do que o esperado. Mas a primeira chance foi do Galo que, aos três minutos, chegou com Marques, que bateu por cima da meta. Na resposta, aos seis minutos, Ferreira tocou na saída do goleiro e Mariano salvou em cima da linha.

O time da casa aproveitava os erros do adversário para contra-atacar, como aos 10 minutos, quando Marques, livre de marcação, aparece na área para tocar para as redes e marcar o terceiro. Aos 21 minutos, Márcio Azevedo cobrou falta e Édson espalmou pela linha de fundo, em mais uma tentativa de explorar as bolas paradas. Após o terceiro gol o ritmo da partida caiu bastante, com os mineiros apenas administrando.

Sem força para reagir, mesmo com as alterações do técnico Mário Sérgio, o Furacão não conseguia penetrar na zaga mineira. Aos 36 minutos, Ferreira levantou na área e a zaga apareceu para tocar pela linha de fundo. Aos 42 minutos, Jael entrou na área e chutou para Vinícius salvar com os pés. Aos 46 mintuos ainda deu tempo para Luis Gustavo marcar o quarto e fechar a goleada.

Na próxima rodada o Atlético Mineiro vai à capital paulista, onde enfrenta a Portuguesa, no Estádio do Canindé. Já o Atlético Paranaense volta a campo pela competição no próximo domingo, quando recebe o Palmeiras, na Arena da Baixada, em Curitiba. Antes, porém, os confrontos pela Copa Sul-americana.

FICHA TÉCNICA (Veja como ficou o jogo lance a lance)
ATLÉTICO-MG 4 x 0 ATLÉTICO-PR


Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 24 de agosto de 2008, domingo
Horário: 18h10 (de Brasília)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SP)
Assistentes: Marcio Luiz Augusto (SP) e Marcelino Tomaz de Brito Neto (SP)
Cartões amarelos: Mariano (Atlético-MG); Alan Bahia (Atlético-PR)
Gols: ATLÉTICO-MG: Serginho, aos 25 minutos, e Lenilson, aos 46 minutos do primeiro tempo; Marques, aos 10 minutos, e Luis Gustavo, aos 46 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO-MG: Édson; Mariano, Marcos, Leandro Almeida e Calisto (Luis Gustavo); Rafael Miranda, Serginho, Márcio Araújo e Lenilson (Tchô); Marques (Pedro Paulo) e Jael
Técnico: Marcelo Oliveira

ATLÉTICO-PR: Vinicius; Alex Fraga, Chico, Antônio Carlos (Rafael Santos); Rodriguinho, Renan, Alan Bahia, Ferreira e Márcio Azevedo; Julio dos Santos (Caíque) e Pedro Oldoni (Anderson Aquino)
Técnico: Mário Sérgio

Leia também:


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Gazeta Press

Livre na área
Em um rápido contra-ataque, Marques guardou seu gol contra o Furacão

Topo