iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

23/08 - 07:31

Pressionado, Figueira, em casa, tenta manter Vitória em queda

Depois de conversa entre diretoria, técnico e jogadores, os mandantes querem reagir contra o time baiano

Gazeta Esportiva

FLORIANÓPOLIS - A derrota por 3 a 0 para o Coritiba no meio de semana ligou o sinal de alerta no Figueirense. Na reapresentação do time, diretoria e o técnico Paulo César Gusmão reuniram o elenco e cobraram a reação no Campeonato Brasileiro.

Neste sábado, diante do desfalcado e descendente Vitória, no estádio Orlando Scarpelli, os jogadores têm a chance de mostrar que entenderam o recado.

Com o revés para o Coxa, o Figueira desceu dois lugares na tabela e é apenas o 11º colocado, com 28 pontos, mais próximo da zona do rebaixamento do que do G-4. Por isso, os jogadores não cogitam um tropeço em casa. Em suas quatro últimas partidas como mandantes, os catarinenses somaram só quatro pontos, o que contribuiu para a queda na classificação.

“O que acontece é que o Figueirense não está sendo regular. Deu uma melhorada muito grande com a chegada do PC, só que agora nós estamos caindo no mesmo erro do primeiro turno. Não podemos deixar isso acontecer de forma nenhuma”, alerta o meia Rodrigo Fabri. O veterano, aliás, será a novidade da equipe da casa no duelo contra os baianos.

Sem Leandro Carvalho, que levou o terceiro amarelo diante do Coxa, PC Gusmão abdicará do esquema de três volantes e mandará o Figueira a campo mais ofensivo, com Fabri ao lado de Cleiton Xavier na armação das jogadas. “O grupo conhece as suas limitações e todos precisam se cobrar. Precisamos jogar no limite”, pede o treinador.

A favor do pressionado Figueirense, pesa o mau retrospecto do Vitória como visitante (os baianos só venceram duas partidas fora). Com apenas um triunfo nas últimas cinco rodadas e vindo de um tropeço em casa – empate sem gols com o Sport no Barradão – o Rubro-negro precisa dos três pontos em Florianópolis para não deixar o G-4 cada vez mais longe. O time está em oitavo, com 33 pontos, a quatro da zona da Libertadores.

Para obter a reação, porém, o técnico Vagner Mancini mais uma vez sofre com muitos desfalques. Na zaga, Marcelo Batatais, Wallace e Thiago Gomes brigam por duas vagas, já que os titulares Anderson Martins e Leonardo Silva estão suspensos. Para piorar, o lateral-direito Marco Aurélio e o volante Renan foram vetados pelo departamento médico e sequer viajaram.

Com isso, Mancini mantém Marco Antônio no meio. Na lateral, Carlos Alberto e Rafael disputam uma vaga, com mais chances de o primeiro começar jogando. Completando os problemas, o artilheiro Dinei se transferiu para o futebol espanhol – Adriano segue no ataque. Ciente da necessidade da reação, o elenco minimiza as ausências e promete buscar a vitória.

É o caso do lateral Marcelo Cordeiro, que se irritou com o empate diante do Sport no Barradão. “Acho que os desfalques não pesaram. Nos outros jogos, também tivemos vários. Isso não pode servir de desculpa. Infelizmente, a bola não entrou. Criamos oportunidades, mas não aproveitamos. Um empate em casa não é bom resultado e, agora, temos que buscas pontos fora”, ordena o jogador.

FICHA TÉCNICA
FIGUEIRENSE X VITÓRIA

Local: Estádio Orlando Scarpelli, em Florianópolis (SC)
Data: 23 de agosto de 2008, sábado
Horário: 18h20 (de Brasília)
Árbitro: Alicio Pena Júnior (Fifa-MG)
Assistentes: Jair Albano Félix e Márcio Eustáquio Santiago (ambos de MG)

FIGUEIRENSE: Wilson; Leo Matos, Asprilla, Bruno Aguiar e William Matheus; Diogo, Magal, Rodrigo Fabri e Cleiton Xavier; Rafael Coelho e Ricardinho
Técnico: Paulo César Gusmão

VITÓRIA: Viáfara; Carlos Alberto, Wallace, Marcelo Batatais e Marcelo Cordeiro; Vanderson, Marco Antônio, Willans e Ramon; Jackson e Adriano
Técnico: Vagner Mancini


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo