iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

23/08 - 18:22

Mano na bronca com pressão do CRB: “Devíamos ter matado o jogo'

"Tivemos oportunidades na frente, mas ficamos tocando a bola de um lado para o outro", disse

Gazeta Esportiva

SÃO PAULO - Apesar de ter alcançado mais uma vitória no comando do Corinthians e de ter mantido a liderança da Série B com quatro pontos de vantagem sobre o Avaí (42 a 38) com os 2 a 1 sobre o CRB, o técnico Mano Menezes deixou o estádio Rei Pelé na bronca com o Alvinegro. Para o comandante gaúcho, sua equipe perdeu a chance de alcançar um resultado mais confortável quando tinha 2 a 0 no placar e, no finalzinho da partida, acabou sofrendo uma pressão desnecessária.

“Quando a gente estava bem, deveríamos ter matado o jogo. No futebol, você tem sempre que respeitar. Tivemos oportunidades na frente, mas ficamos tocando a bola de um lado para o outro. O futebol não permite isso e (o jogo) acabou endurecendo. Em determinados momentos, nós criamos prejuízos para nós mesmos”, opinou.

O capitão William compartilhou da análise de Mano Menezes e também salientou que o Corinthians não pode dar sopa para o azar se quiser chegar à Série A com toda a tranqüilidade possível. “Tínhamos que ter matado logo o adversário, pois 2 a 0 é um resultado perigoso. O CRB continuou vivo depois que fez seu gol, mas conseguimos conter”.

O meia Lulinha e o lateral Carlos Alberto adotaram uma linha diferente no discurso e preferiram comemorar a conquista de mais três pontos, independentemente do sufoco passado nos momentos finais do duelo. “Tomamos um gol no finalzinho, mas o que queríamos aconteceu: os três pontos”, sintetizou Lulinha. “Eles jogaram um bom segundo tempo, mas soubemos segurá-los”, emendou Carlos Alberto.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo