iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

22/08 - 00:05

Jogadores do Galo reconhecem que precisam melhorar

Com o empate em casa diante do Goiás, Galo permanece próximo da zona de rebaixamento

Gazeta Esportiva

BELO HORIZONTE - O empate por 1 a 1 com o Goiás no Mineirão não deixou dúvidas de que o momento no Atlético-MG é de cobranças. Nas arquibancadas, o público pagante foi ínfimo perto da história que a torcida alvinegra tem em sua casa: apenas 3.697 pessoas. Não bastava esse ser um óbvio sinal de insatisfação dos torcedores, ainda houve muitas vaias no fim da partida.

Desta vez, não há como negar que o time foi muito mal tecnicamente. Até mesmo os jogadores, que em muitas partidas lamentaram falta de sorte por não conseguir bons resultados, reconheceram que a atuação foi ruim, dando razão às reclamações.

“Um time da grandeza do Atlético, dentro de casa, tem que buscar os três pontos. Não conseguimos e sabemos que o torcedor tem todo o direito de cobrar porque não estamos conseguindo fazer aquilo que eles gostariam e que nós gostaríamos. A pressão vai existir e ela só vai terminar no momento em que a gente passar a vencer”, argumentou o volante Rafael Miranda.

O atleta ainda foi incisivo ao fazer a autocrítica da equipe. “A gente não está fazendo nenhuma atuação convincente. A gente tem que jogar bem. Melhorar defensivamente, melhorar no ataque, a gente tem que melhorar muita coisa ainda se a gente quiser almejar, que sabe, uma (vaga na) Libertadores ainda neste campeonato”, constatou.

O meia Tchô, que, assim como Rafael Miranda, é atleticano de infância e criado na base do clube, estava ainda mais insatisfeito. O jogador disse que o time precisa treinar muito para melhorar em vários aspectos. Tantos que ele nem quis dizer. “Este não é o momento certo para falar, não. Estou de cabeça quente”, afirmou, tentando evitar polêmicas.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias