iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

21/08 - 23:25

Para Espinosa, ansiedade e pressa prejudicaram a Lusa

"Quando sofremos o gol, tivemos pressa e aí eliminamos a perfeição”, disse o treinador

Gazeta Esportiva

SANTA BÁRBARA D'OESTE - Depois da derrota por 1 a 0 para o Vasco na sofrível partida disputada em Santa Bárbara D’Oeste, o técnico Valdir Espinosa colocou a ansiedade como o principal responsável pelo resultado. Sob pressão, o time rubro-verde não conseguiu trabalhar e acabou perdendo para si próprio no interior paulista, tentando, em vão, empatar em lançamentos na área.

“O primeiro tempo a equipe se portou bem, tivemos a bola aérea. Estávamos bem distribuídos, mas no segundo tempo embolou tudo, sempre sobrando um defensor deles. Dependíamos da sorte e futebol não é isso. Quando sofremos o gol, tivemos pressa e aí eliminamos a perfeição”, analisou o comandante.

A equipe, que chegou para o jogo precisando de uma vitória para deixar a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, para a qual caiu com a vitória do Fluminense, na quarta-feira, não teve equilíbrio psicológico para atuar depois de sofrer o gol aos 12 minutos da etapa final.

“No segundo tempo, o que prejudicou foi a ansiedade. Quando sofremos o gol, cometemos um erro que não poderíamos ter cometido. Não adianta termos três atacantes e não distribuir a bola. Isso embola tudo. Não é por aí”, lamentou Espinosa, que alterou a equipe buscando o empate na segunda etapa.

Primeiro, tirou o volante Carlos Alberto para colocar um terceiro atacante: Vaguinho. Mesmo assim, a Lusa continuava afunilada pelo meio do campo, com a falta de criatividade de Edno e Fellype Gabriel. Depois, Bruno Recife e Erick entraram para atuar pelos lados, mas nem isso conseguiu impedir a derrota e a colocação entre aqueles que seriam degolados na competição.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo
Contador de notícias