iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

21/08 - 00:04

Palmeiras é goleado no Beira-Rio e cai para quarto lugar

Palmeiras saiu na frente com Alex Mineiro, mas tomou a virada com gols de Índio (dois), Alex e Taison

Gazeta Esportiva


PORTO ALEGRE - A má campanha fora de casa já causa problemas na tabela para o Palmeiras. Nesta quarta-feira, os campeões paulistas foram goleados por 4 a 1 pelo Internacional no Beira-Rio e caíram para a quarta posição do Campeonato Brasileiro, atrás do Botafogo. Os gaúchos, por sua vez, acabaram com jejum de quatro jogos sem vencer e subiram para o nono lugar. Assista aos gols no player ao lado >>

Apesar do placar, o Verdão começou bem, pressionando o Colorado e abriu o placar aos quatro minutos, com Alex Mineiro convertendo pênalti. A defesa, porém, passou a falhar a o Inter virou a partida com dois gols relâmpagos. Índio fez o primeiro aos 18 e Alex fez o segundo aos 19. No segundo tempo, os comandados de Tite voltaram ainda melhor e ampliaram com Índio, aos 15, e Taison, aos 39 minutos da etapa final.

O jogo 
Buscando melhorar seu aproveitamento fora de casa, o Palmeiras cumpriu desde o apito inicial a estratégia que havia traçado para vencer no Beira-Rio: marcação forte na saída de bola do Internacional para se aproveitar da pressão da torcida contra o time da casa. E os planos deram certo rapidamente.

Com menos de um minuto de jogo, Jumar teve gol anulado por impedimento. Aos três minutos, no entanto, as redes balançadas foram validadas pela arbitragem. Alex Mineiro se aproveitou de lançamento longo para invadir a área, driblar Clemer e ser derrubado pelo goleiro. Pênalti que o artilheiro se utilizou da “paradinha” para bater no canto e fazer seu 13º gol no Brasileiro.

O cenário estava amplamente favorável aos visitantes. Os colorados não conseguiam acertar passes na frente e ainda deixavam espaços para o contra-ataque. O nervosismo gaúcho ainda criou ótima chance aos paulistas. Diego Souza roubou a bola de Bolívar, entrou livre na área, mas desperdiçou a oportunidade de ampliar batendo em cima de Clemer. O lance aos 13 minutos, no entanto, foi o último de felicidade alviverde.

Pressionado, o Internacional tentou desafogar o jogo jogando para Alex e Nilmar tabelarem. E os dois se aproveitaram da deficiência na lateral-direita adversária – sem Elder Granja, machucado, e Fabinho Capixaba, suspenso, Vanderlei Luxemburgo improvisou Sandro Silva. Na tentativa de ajudar a defesa, Jumar passou a marcar o setor e abusava das faltas. Caminho que os mandantes traçaram para virar a partida.

A mudança no placar começou aos 18 minutos, quando Jumar derrubou Gustavo Nery pela esquerda. D’Alessandro cobrou na segunda trave, onde Índio subiu mais alto para empatar. Um minuto depois, Alex partiu em velocidade também pela esquerda e fez um golaço batendo com força, encobrindo Marcos.

Com os dois gols relâmpagos, os donos da casa alteraram totalmente o panorama do confronto. O Palmeiras não conseguia criar nada em seu setor ofensivo e deixava espaços para os gaúchos trocarem passes na frente. Sem alternativa, os paulistas apelavam para as faltas, mas não evitavam os sustos em direção à sua meta.

Aproveitando-se da desorganização adversária, o Colorado teve duas ótimas chances com seus principais jogadores ainda no primeiro tempo. Livre, Nilmar tirou tinta do travessão de Marcos, que interveio bem minutos depois em chute à queima-roupa de Alex. Os visitantes só estiveram perto do empate em cabeçada de Kléber que passou próxima à trave de Clemer.

Ainda no primeiro tempo, Luxemburgo tentou dar mais dinâmica à sua equipe sacando Jumar para a entrada do Denílson. Mas a estratégia não teve resultado. O que se viu em campo foram dois times abusando das faltas para segurar qualquer tentativa de entrada na área, cenário que se repetiu na etapa final.

O truncado duelo favorecia aos porto-alegrense. Apesar de Martinez ter protagonizado o primeiro grande lance depois do intervalo em chute de fora da área, os comandados de Tite prendiam a bola no ataque para enervar os visitantes. Com isso, ampliaram a vantagem. Aos 15 minutos, D’Alessandro cobrou falta na segunda trave, a bola atravessou a área e Índio se aproveitou do erro de Marcos na saída do gol para cabecear e fazer seu segundo gol no jogo.

Atrás no placar, o Palmeiras não se encontrava em campo, faltava organização para chegar no ataque. O Inter, por sua vez, se aproveitava dos erros na defesa alviverde para criar ótimas chances, principalmente nos pés de D’Alessandro. O argentino roubava a bola com constância e acertou bons cruzamentos para Nilmar, que encontrava Marcos como obstáculo para deixar o seu.

Na reta final da partida, no entanto, o goleiro não foi suficiente para evitar a goleada. Aos 40 minutos, Rosinei entrou na área, deixou Martinez no chão e bateu com força. Marcos fez linda defesa, mas a zaga deixou o rebote limpo para Taison fazer o quarto gol e fechar uma vitória por 4 a 1 que tranqüiliza a vida do Inter e provar que os campeões paulistas não conseguem se encontrar longe do Palestra Itália.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 4 X 1 PALMEIRAS  (Veja como foi o jogo lance  a lance)

Local: Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)
Data: 20 de agosto de 2008 (quarta-feira)
Horário: 22h (de Brasília)
Árbitro: Jailson Macedo Freitas (BA)
Assistentes: Alessandro Alvaro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Adson Marcio Lopes Leal (BA)
Cartões amarelos: Clemer e Marcão (Internacional); Jumar, Kléber, Evandro e Martinez (Palmeiras)

Gols:
INTERNACIONAL: Índio, aos 18, e Alex, aos 19 minutos do primeiro tempo; Índio, aos 15, e Taison, aos 39 minutos do segundo tempo.
PALMEIRAS: Alex Mineiro (pênalti), aos quatro minutos do primeiro tempo.

INTERNACIONAL: Clemer; Índio, Bolívar e Marcão; Rosinei, Magrão (Maycon), Guiñazu, D'Alessandro e Gustavo Nery (Adriano); Alex (Taison) e Nilmar
Técnico: Tite

PALMEIRAS: Marcos; Sandro Silva, Jéci, Gladstone e Leandro; Martinez, Jumar (Denílson), Evandro e Diego Souza (Thiago Cunha); Kléber (Maicosuel) e Alex Mineiro
Técnico: Vanderlei Luxemburgo


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo