iG - Internet Group

iBest

brTurbo

 

Futebol

21/08 - 18:26

Marília fecha contrato para enfrentar o Corinthians em Londrina
O acerto aconteceu apesar dos protestos promovidos pela torcida e da desaprovação da diretoria

Gazeta Esportiva

MARÍLIA - A diretoria do Marília confirmou, nesta quinta-feira, a alteração do local onde será realizado a partida do clube contra o Corinthians, pela 29ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Por conta de um contrato firmado com um organizador de eventos, o confronto será realizado no Estádio do Café, em Londrina, no Paraná.

O acerto aconteceu apesar dos protestos promovidos pela torcida e da desaprovação da diretoria: fatores econômicos foram primordiais para alterar o local. Com baixo prestígio do público no interior paulista, o presidente do Marília, José Roberto Duarte de Mayo, disse que o jogo contra o alvinegro seria possível se a média de público fosse cerca de 3 mil pessoas.

”Se tivéssemos esta média nem pensaríamos em jogar fora. Agora, com esta média atual estamos tendo que pagar para jogar. O torcedor quer que o jogo fique em Marília só para assistir o jogo do Corinthians, aí acho que é uma incoerência”, disse o dirigente, que ainda completou: “Hoje o futebol não vive de romantismo e sim da razão. Por isso é que tomamos esta decisão”.

Para atuar na cidade paranaense, o Marília fechou contrato no qual garantirá uma renda mínima de R$ 300 mil. Todas as despesas serão pagas pela empresa organizadora de eventos, que também colocará 50% da arrecadação das bilheterias nas mãos do time paulista. Serão cerca de 31 mil ingressos à disposição, por R$ 30.

“Nós estamos tomando prejuízo em todos os jogos que fizemos em casa e precisávamos desse dinheiro. É uma proposta importante para as contas do clube e não podemos pensar apenas no que seria mais confortável. Temos de pensar na administração do Marília”, explicou De Mayo à Rádio Dirceu AM.

Fora do interesse do torcedor interiorano, o Marília tem a pior média de público da competição. São 907 torcedores por partida, enquanto as melhores ficam com Corinthians, com 23.430 por jogo e Ceará, com 17.774. Dessa forma, a arrecadação do clube fica seriamente comprometida: enquanto o alvinegro paulista já recebeu R$ 4,1 milhões no decorrer da Série B, o MAC teve que se contentar com R$ 111 mil.


Leia mais sobre:

> Você tem mais informações? Envie para Minha Notícia, o site de jornalismo colaborativo do iG


Topo